Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de junho de 2019.
Dia do Ministério Público Estadual.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

28/06/2019 - 17h15min. Alterada em 28/06 às 17h15min

Moro: Operação Lava Jato ainda prossegue, nós temos de preservá-la

Ministro e ex-juiz voltou a afirmar que as "invasões criminosas" de celulares estão sendo investigadas

Ministro e ex-juiz voltou a afirmar que as "invasões criminosas" de celulares estão sendo investigadas


PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO/JC
Estadão Conteúdo
O ministro da Justiça, Sergio Moro, disse nesta sexta-feira (28), que a operação Lava Jato ainda prossegue e é alvo de ataques. "Nós temos de preservá-la", afirmou, após receber a Ordem do Ipiranga, maior honraria do Estado de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes.
O ministro da Justiça, Sergio Moro, disse nesta sexta-feira (28), que a operação Lava Jato ainda prossegue e é alvo de ataques. "Nós temos de preservá-la", afirmou, após receber a Ordem do Ipiranga, maior honraria do Estado de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes.
De acordo com o ministro, nas últimas três semanas ele tem sofrido vários ataques, em um referência ao vazamento de conversas atribuídas a ele e a membros da Lava Jato. "Há um certo revanchismo que às vezes aparece", disse.
O ministro e ex-juiz voltou a afirmar que as "invasões criminosas" de celulares estão sendo investigadas. "A Polícia Federal deve chegar aos responsáveis", disse.
O ministro agradeceu também o apoio que diz estar recebendo do presidente Jair Bolsonaro. "Desde o início deste falso escândalo, a meu ver, presidente tem prestado apoio", disse.
Ao agradecer a esposa Rosângela, presente no evento, ele disse que ela o tem apoiado, principalmente nos últimos cinco anos. "(Este período) Não tem sido muito fácil", afirmou, arrancando risos da plateia, composta por secretários, apoiadores do ex-juiz e convidados especiais do governador paulista, João Doria (PSDB). "A operação Lava Jato foi alvo de ataques morais, baseados às vezes em incompreensões."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia