Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de junho de 2019.
Dia da Marinha Brasileira.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Câmara de Porto Alegre

Edição impressa de 11/06/2019. Alterada em 10/06 às 21h39min

MDB tem 5 pré-candidatos à prefeitura de Porto Alegre

Na disputa, Comandante Nádia, Valter Nagelstein (c) e André Carús (d)

Na disputa, Comandante Nádia, Valter Nagelstein (c) e André Carús (d)


/LEONARDO CONTURSI/CMPA/JC
Diego Nuñez

"Acredito que já é o momento de o MDB assumir um protagonismo visando a eleição municipal do ano que vem', declarou o vereador André Carús, logo depois de oficialmente colocar seu nome à disposição do partido para a disputa da prefeitura de Porto Alegre, que ocorrerá em 2020.

Foi durante a sessão de ontem da Câmara da Capital que Carús se colocou com uma pré-candidato ao Paço Municipal. Ele vê três cenários possíveis para o MDB na corrida. A primeira é o partido tendo candidato próprio e vice de outro partido. A segunda, uma chapa pura do MDB, com candidatos a prefeito e vice da sigla. E a terceira, num quadro onde classifica menos provável, é com os emedebistas ocupando a vaga de vice em uma chapa encabeçada por outro partido. "Em qualquer uma dessa três possibilidades, estou disposto a fazer o debate, mas sem ser intransigente", disse Carús.

O parlamentar, então, é incluído em uma lista de possíveis pré-candidatos emedebistas nas eleições majoritárias, que é ventilada nos bastidores da política municipal e conta agora com cinco nomes. Os outros quatro são Valter Nagelstein, Sebastião Melo, Comandante Nádia e Cezar Schirmer.

Destes, além de Carús, apenas o vereador Valter Nagelstein, que presidiu o Legislativo em 2018, se afirmou como pré-candidato. Em 2016, ele foi o vereador mais bem eleito da bancada, com 9.300 votos. O parlamentar inclusive já declarou que vai estar presente na disputa pela prefeitura da Capital, seja no MDB, ou fora dele. Afinal, Nagelstein já teria recebido propostas de outros partidos para ser cabeça de chapa nas próximas eleições, "inclusive um deles com mais tempo de televisão que o MDB", informou o vereador.

"Mas tenho uma vida no partido, exerci três mandatos de vereador nele no momento certo vou tomar minha decisão", continuou Nagelstein. "Do MDB, eu sou um dos que têm mais experiência. Tenho três mandatos como vereador, presidi a Casa, fui duas vezes secretário... já fui tudo que poderia ter sido na cidade, menos prefeito", declarou.

Se Nagelstein já decidiu por disputar a prefeitura da Capital, o MDB ainda não. O vice-presidente do diretório municipal do partido, Luiz Fernando Záchia, disse que "o MDB certamente só vai definir seus candidatos depois da janela partidária", que é um período onde os políticos podem trocar de partidos sem perderem seus cargos eletivos e que deve acontecer no início do ano que vem.

Um outro possível pré-candidato do MDB na disputa é Sebastião Melo: "é natural o Melo ser candidato. Se elegeu deputado estadual, fez uma boa votação em Porto Alegre, já foi candidato a prefeito e está bem legitimado", comentou Záchia.

Em 2016, Melo chegou ao segundo turno da corrida eleitoral, mas foi derrotado pelo atual prefeito da cidade Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Melo, porém, não decidiu ainda seu futuro político, disse não saber se de fato será candidato, e fontes afirmam que ele teria tido conversas com outro partido, o PSB.

Há ainda outros dois nomes que não se declararam como pré-candidatos, mas são cotados nos bastidores como possíveis quadros: Comandante Nádia, eleita vereadora pela sigla e que agora é secretária de Desenvolvimento Social e Esporte no governo Marchezan, e Cezar Schirmer, ex-prefeito de Santa Maria que foi o secretário de Segurança Pública durante o governo estadual de José Ivo Sartori (MDB).

CORRIGIR