Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

câmara de porto alegre

Edição impressa de 06/06/2019. Alterada em 05/06 às 20h58min

Reestruturação feita por Marchezan é alvo de crítica

"Foram dois anos perdidos" de diálogo do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) com a Câmara de Porto Alegre - a avaliação é do vereador Reginaldo Pujol (DEM), que presidirá o Legislativo no ano que vem, e foi respaldada pelos colegas Valter Nagelstein (MDB) e Mônica Leal (PP) em suas palestras ontem na Federasul.
Antes, em coletiva de imprensa, Mônica, que preside o Legislativo neste ano, disse que "se tivesse que resumir o que penso do governo atual, é que demorou muito para entender que o Legislativo só está ali para ajudar a construir a cidade junto como Executivo".
Nagelstein, que presidiu a Câmara em 2018, direcionou sua crítica à mudança administrativa praticada no início da atual gestão. "Marchezan fez, mas com consultoria que não conhecia a cidade", declarou, com a concordância dos colegas. E continuou: "(a consultoria) misturou coisas que não podiam ser misturadas".
O vereador exemplificou com o tema principal das falas, a revisão do Plano Diretor, cujas competências eram antes da Secretaria de Planejamento, e hoje estão divididas em diferentes pastas. "Acabou com o licenciamento urbano, acabou o pouco que ainda tinha de capacidade de planejamento", citou.
Para Nagelstein, falta "zeladoria" na cidade, termo que usou em referência a serviços como o conserto de calçadas e ruas, podas e manutenção do mobiliário urbano. "A prefeitura peca no mais simples: manter a cidade organizada."
 
CORRIGIR