Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de abril de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

17/04/2019 - 12h59min. Alterada em 17/04 às 12h59min

Bolsonaro é escolhido como um dos 100 mais influentes do mundo pela revista Time

No texto sobre a escolha, Bolsonaro é apresentado como 'um personagem complexo'

No texto sobre a escolha, Bolsonaro é apresentado como 'um personagem complexo'


MANDEL NGAN / AFP/JC
Folhapress
A revista norte-americana Time incluiu o presidente Jair Bolsonaro entre as 100 pessoas mais influentes do mundo em 2019. A lista foi divulgada nesta quarta-feira (17).
No texto sobre a escolha, Bolsonaro é apresentado como "um personagem complexo". "Ele representa uma forte quebra de uma década de corrupção de alto nível, e a melhor chance do Brasil em uma geração para realizar reformas econômicas que podem domar o aumento do déficit [fiscal]", aponta a revista.
"O ex-militar também é garoto propaganda da masculinidade tóxica e [representa] uma intenção homofóbica e ultraconservadora de travar uma guerra cultural e, talvez, reverter o avanço do Brasil no combate às mudanças climáticas", pondera o texto.
Entre os líderes, a lista da Time inclui ao todo 26 nomes, como o do opositor venezuelano Juan Guaidó, a congressista americana Alexandria Ocasio-Cortez, nome em ascensão no Partido Democrata, e a premiê da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, que ganhou reconhecimento internacional pela forma como lidou com o massacre em mesquitas de seu país.
O presidente dos EUA, Donald Trump, o papa Francisco, o premiê israelense, Binyamin Netanyahu, e o ministro italiano, Matteo Salvini, também foram incluídos na relação de 2019.
A então presidente brasileira Dilma Rousseff foi incluída nas listas da Time de 2011 e 2012, seus primeiros anos de mandato. O ex-presidente Lula esteve entre os eleitos pela revista em 2004 e em 2010.
O ex-presidente Michel Temer foi citado em uma lista feita pela Time em 2017, como um dos cinco líderes mais impopulares do mundo, ao lado de nomes como o do ditador venezuelano Nicolás Maduro.
Na música, a lista de 2019 cita as cantoras Taylor Swift, Lady Gaga e Ariana Grande, além do grupo sul-coreano de k-pop BTS.
Do cinema, entraram os atores Mahersala Ali (do filme Green Book), Yalitza Aparício (de Roma), Dwayne Johnson (conhecido como The Rock) e a veterana Glenn Close, entre outros.
No esporte, houve destaque para o atacante egípcio Mohamed Salah (do Liverpool), para o jogador de basquete LeBron James (Los Angeles Lakers) e para o golfista Tiger Woods.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Roger Dutra 17/04/2019 16h07min
Sim Bolsonaro está lá, mas a publicação explica o porquê dele estar e o descreve como racista, homofóbico e que está levando o Brasil ao retrocesso ambiental.