Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de abril de 2019.
Dia Nacional da Conservação do Solo. Dia Mundial do Desenhista.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Reforma da Previdência

15/04/2019 - 17h22min. Alterada em 15/04 às 17h22min

Maia diz que reforma da Previdência deve passar pela CCJ esta semana

Reforma deverá ser aprovada com o sistema de capitalização, mas sem regulamentação, segundo Maia

Reforma deverá ser aprovada com o sistema de capitalização, mas sem regulamentação, segundo Maia


LUIS MACEDO/CÂMARA DOS DEPUTADOS/JC
Agência Brasil
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse nesta segunda-feira (15), em São Paulo, que a reforma da Previdência deve passar esta semana pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.
"Na minha avaliação, pelo que estou conversando com alguns deputados, encerra-se esta semana a CCJ e, a partir da semana que vem, começamos a discutir nomes para a instalação da comissão especial, que deve ser instalada na semana que vem ou na outra, no máximo", disse ele, em entrevista a jornalistas.
Para Maia, a reforma deverá ser aprovada com o sistema de capitalização também, mas sem regulamentação, por enquanto. "Aprovar o sistema e deixar aprovado o sistema de capitalização, sem regulamentação. O momento da regulamentação é o momento que a equipe econômica do governo é que vai ter que dizer qual o melhor momento", disse ele. "Sou a favor da capitalização. Acho que temos que aprovar a capitalização e depois organizar a regulamentação dela", ressaltou.
"Essa reforma é muito importante. Ela vai gerar condições da gente poder olhar um pouquinho no longo prazo", falou.
Segundo ele, logo após a reforma da Previdência, o Congresso deverá se debruçar sobre a reforma tributária. "Acabando a comissão especial da Previdência, a gente instala a tributária. Não vamos deixar uma coisa misturar com a outra", disse.
Maia palestrou hoje (15) no evento "100 Dias de Governo", das revistas Veja e Exame, realizado em São Paulo. Durante o evento, ele disse ainda que acredita que a reforma da Previdência será aprovada pela Câmara ainda no primeiro semestre deste ano. "Acho que são grandes (as chances de aprovação da reforma)", declarou.
Governo
Maia elogiou a agenda econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro, mas ressaltou que o governo precisa divulgar mais suas outras agendas. "Minha opinião é que temos que tratar de pautas que são fundamentais. O que a gente pensa sobre saúde, educação, segurança, redução da pobreza, infraestrutura", acrescentou.
Segundo ele, os 100 primeiros dias do governo Bolsonaro, assim como ocorre em todo o mundo, foi turbulento. "Foram 100 dias com turbulência. Não sei se acabou a turbulência. Mas o avião passou pela turbulência", falou.
Para Maia, o maior acerto do governo até agora foi a agenda econômica. "O maior acerto foi a pauta econômica priorizando a reforma da Previdência. Foi uma sinalização clara de que o governo não está preocupado com a popularidade, mas em reformar o estado brasileiro. O maior erro eu deixo que vocês avaliem", disse ele a jornalistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia