Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Operação Lava Jato

- Publicada em 03h04min, 11/04/2019.

Paulo Preto pede a Gilmar para transferir seu caso à Justiça Eleitoral

Preto é acusado de lavar R$ 27 milhões

Preto é acusado de lavar R$ 27 milhões


ANTONIO CRUZ/ABR/JC
A defesa de Paulo Vieira de Souza, o suspeito de ser operador do PSDB conhecido como Paulo Preto, pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes que envie um dos processos em que seu cliente é réu para a Justiça Eleitoral.
A defesa de Paulo Vieira de Souza, o suspeito de ser operador do PSDB conhecido como Paulo Preto, pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes que envie um dos processos em que seu cliente é réu para a Justiça Eleitoral.
Na ação, que corre na Justiça Federal desde o dia 1 de março, Paulo Preto é acusado das práticas de corrupção e lavagem de dinheiro. A acusação diz que, nesse caso, ele lavou R$ 27 milhões dos R$ 126 milhões que passaram por suas contas na Suíça.
Para a defesa, comandada pelo advogado Alessandro Silvério, os episódios relatados pelo Ministério Público Federal são os mesmos narrados em um inquérito que foi enviado no ano passado, pela Segunda Turma do Supremo, à Justiça Eleitoral paulista.
O principal alvo desse inquérito era o ex-governador José Serra (PSDB). Inicialmente, também era investigado o ex-senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), mas as apurações foram divididas. O caso de Nunes foi arquivado.
Em agosto de 2018, além de decidir pelo envio do caso para o eleitoral, o STF entendeu que as acusações contra Serra estavam prescritas. Gilmar era relator do inquérito - essa ligação levou o pedido da defesa de Paulo Preto a ser distribuído diretamente para o ministro. Serra e Aloysio sempre negaram que tivessem qualquer envolvimento em irregularidades.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO