Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de março de 2019.
Dia Mundial da Água.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Alterada em 22/03 às 12h55min

Marun diz que Temer é vítima de uma 'queda de braço' entre STF e Lava Jato

Marun saindo da sede da PF no Centro do Rio nesta sexta (22)

Marun saindo da sede da PF no Centro do Rio nesta sexta (22)


Mauro Pimentel / AFP/jc
Estadão Conteúdo
O ex-ministro da secretaria de governo de Michel Temer, Carlos Marun, afirmou que o ex-presidente estaria sendo vítima de uma "queda de braço entre o STF e a Lava Jato, em que se busca demonstrar poder ao arrepio da lei e em não conformidade com o estado de direito".
Marun deixou por volta de 12h30min desta sexta-feira (22) a sede da PF no Centro do Rio, onde Temer está preso desde a noite de quinta-feira (21) depois de passar cerca de meia hora com o ex-presidente. Marun, que já havia visitado Temer na quinta, voltou a dizer que o emedebista está triste e inconformado.
O ex-ministro contou ainda que Temer não prestou depoimento, conforme estava previsto. "Que eu saiba, não existe inquérito que autorize uma oitiva neste momento", disse, acrescentando que a prisão é "uma absurda injustiça e ilegalidade". "Tenho absoluta certeza de que ele provará sua inocência ", afirmou, completando: "Temer é um homem digno, honrado, com um patrimônio compatível com a sua renda. Essas acusações são indevidas".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia