Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

05/03/2019 - 22h25min. Alterada em 05/03 às 22h25min

Foliões fazem protesto em frente à casa de Bolsonaro no Rio

Estadão Conteúdo
Um grupo de foliões aproveitou a terça-feira (5) de carnaval para fazer um protesto contra o presidente Jair Bolsonaro, em frente à casa dele no Rio, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. Organizado como bloco de carnaval, batizado de "Eu avisei", o protesto reuniu foliões fantasiados de laranja, numa alusão a suspeitas de irregularidades envolvendo tanto o gabinete do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) quando era deputado estadual no Rio quanto candidaturas do PSL, partido do presidente, no diretório de Pernambuco.
O protesto, organizado ainda pela manhã, também teve foliões fantasiados de "fantasma do comunismo", com lençóis vermelhos cobrindo o corpo. Uma foto com dezenas de foliões usando laranja foi publicada na página do "bloco" no Facebook, com o seguinte comentário: "Obrigado a todos que compareceram hoje no bloco. O bonde laranjinha fez sucesso na orla. Galera linda demais".
Ainda na rede social, os organizadores deixam claro que o "desfile" era um ato político. "Não temos nenhum tipo de autorização de órgão nenhum, no entanto somos um ato político em formato de bloco, e atos políticos não necessitam de autorização prévia, por isso estamos tranquilos quanto a nossa saída, e qualquer impedimento de saída do bloco será entendido como censura", diz uma publicação fixada na página. Não houve relatos de problemas no desfile na orla da Barra.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Paulo 06/03/2019 08h26min
Pois é... quem financiou?