Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

relações exteriores

Edição impressa de 29/01/2019. Alterada em 28/01 às 01h00min

Representante palestino pede que embaixada permaneça em Tel Aviv

Em reunião com o presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, o embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Mohamed Khalil Alzeben, pediu ontem que a Embaixada do Brasil em Israel seja mantida em TelAviv, e não transferida para Jerusalém. O tema está em discussão no governo federal.
"(O assunto) será estudado pelas altas autoridades brasileiras, e esperamos que não aconteça. Isso está em discussão, em discussão muito longa", disse o palestino. Para o embaixador, a transferência pode ser "danosa". "Isso vai ser danoso para israelenses, para palestinos, para o Brasil, para o mundo inteiro, para a paz. Assim, esperamos que não aconteça."
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) manifestou, em algumas ocasiões, intenção de transferir a embaixada brasileira para Jerusalém. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, disse que a definição é praticamente certa.
Ao visitar o Brasil no mês passado, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou ter recebido de Bolsonaro a garantia de que a mudança será concretizada. O embaixador palestino também convidou Mourão e Bolsonaro para visitarem a Palestina e rezarem, todos juntos, pela paz entre palestinos e israelenses.
A cidade de Jerusalém está no centro de confrontos e disputas entre palestinos e israelenses, pois ambos reivindicam o local como sagrado. Para evitar o agravamento da situação, os países consideram Tel Aviv como a capital administrativa de Israel onde ficam as representações diplomáticas internacionais.
O embaixador palestino também entregou uma carta de condolências pelo desastre ambiental em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte há três dias. "Entregamos uma carta de condolências para o presidente e para o povo do Brasil. Tivemos uma conversa sobre relações bilaterais entre Brasil e palestina e saímos muito satisfeitos de que as boas relações continuarão entre Palestina e Brasil, respeitando essa tradição brasileira ao longo dos 70 anos", afirmou Alzeben.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia