Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de janeiro de 2019.
Dia Nacional do Aposentado.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

24/01/2019 - 16h00min. Alterada em 24/01 às 16h00min

PT declara apoio a Maduro e é criticado por Bolsonaro no Twitter

Estadão Conteúdo
O PT emitiu nota em seu site oficial na qual defende o governo de Nicolás Maduro na Venezuela e critica o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do presidente americano, Donald Trump, ao líder oposicionista e autodeclarado presidente encarregado, Juan Guaidó. "Não compete ao Brasil nem a outros países decidir quem deve ou não governar a Venezuela, que tem um presidente eleito pela maioria da população", diz a nota assinada pela presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann.
O PT comparou a atitude de Trump e Bolsonaro aos golpes de Estado que aconteceram no século passado na América Latina, remetendo a "ditaduras que se estabeleceram no continente sob o pretexto de 'defender a democracia'" durante o período da Guerra Fria. "E sempre de acordo com os interesses dos Estados Unidos", salienta a nota. Na sequência, o documento critica a condução da política externa do governo brasileiro, e acusa Jair Bolsonaro de estar esvaziando organismos políticos regionais como a Unasul e o Mercosul.
O PT ainda anunciou pelo Twitter uma reunião extraordinária do Foro de São Paulo "para apoiar Maduro". A iniciativa atraiu a atenção do presidente Bolsonaro, que comentou a postagem petista, também pelo Twitter: "Foro de SP consiste no grupo de países e grupos ideologicamente alinhados usando o dinheiro dos cidadãos para a manutenção de seus companheiros no poder". Na sequência, comemorou a derrocada de líderes e partidos ligados ao Foro: "A economia e sociedade destes comungados foram deflagrados!". No tuíte seguinte, Bolsonaro provocou: "E ainda dizem que o Foro nunca existiu..."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia