Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Alterada em 17/01 às 10h05min

Governo nomeia mais três titulares e conclui formação da nova diretoria do Dnit

Estadão Conteúdo
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nomearam nesta quinta-feira (17), mais três diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), fechando a nova composição da diretoria colegiada da autarquia federal, formada por sete integrantes, incluindo o diretor-geral.
Foram nomeados nesta quinta os diretores Luiz Guilherme Rodrigues de Mello (Planejamento e Pesquisa), Euclides Bandeira de Souza Neto (Infraestrutura Rodoviária) e Marcelo Almeida Pinheiro Chagas (Infraestrutura Ferroviária).
Nessa segunda-feira (14), o general Antônio Leite dos Santos Filho foi confirmado como diretor-geral do órgão, e mais outros três diretores foram formalizados: Andre Kuhn (Diretoria Executiva), Marcio Lima Medeiros (Administração e Finanças) e Karoline Brasileiro Quirino Lemos.
Os ocupantes anteriores das diretorias do Dnit foram exonerados. Com isso, o governo Bolsonaro anulou as nomeações feitas pelo ex-presidente Michel Temer, após os indicados terem sido avaliados e aprovados pelo Senado.
No primeiro dia de governo, Bolsonaro revogou, por meio de medida provisória, a exigência de o Senado sabatinar os indicados. Assim, os novos nomeados para a diretoria do órgão não precisarão de escrutínio dos senadores. 
A MP manteve na lei que trata da estrutura dos órgãos do setor de transportes apenas as determinações de que "os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do Dnit e elevado conceito no campo de suas especialidades" e de que "serão indicados pelo ministro de Estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia