Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

Edição impressa de 11/01/2019. Alterada em 11/01 às 01h00min

Onyx mantém na Casa Civil subchefes indicados por Cunha

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), manteve nos cargos de subchefes adjuntos para Assuntos Jurídicos de sua pasta dois advogados indicados pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), deputado cassado e hoje preso preventivamente pela Lava-Jato em Curitiba.
Os subchefes Felipe Cascaes Bresciani e Erick Biill Vidigal vêm tendo atuação destacada nos primeiros dez dias da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro. A Casa Civil não respondeu a questionamentos sobre o posicionamento do ministro e dos dois subchefes.
Cascaes foi o responsável por um parecer final do governo sobre o indulto a presos, enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). Desde a mudança do governo, ele já participou de reuniões com ministros, com Bolsonaro e para discutir assuntos como o Estatuto do Desarmamento. Vidigal também já despachou com o presidente.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia