Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 30 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

transição no planalto

Edição impressa de 28/12/2018. Alterada em 28/12 às 16h16min

Gaúchos compram pacotes para acompanhar a posse de Bolsonaro em Brasília

Rodrigues oferece passagens e tour a R$ 750,00 para viagem que levará 30 horas a Brasília

Rodrigues oferece passagens e tour a R$ 750,00 para viagem que levará 30 horas a Brasília


Lucas Rodrigues/Arquivo Pessoal/JC
Matheus Closs
Muitos eleitores gaúchos vão abrir mão da virada do ano à beira do mar ou em suas cidades para estar no cenário da posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), em Brasília. A Esplanada dos Ministérios será o palco da cerimônia, que vai se desenrolar entre a área externa e os ambientes do Congresso Nacional e Palácio do Planalto em 1 de janeiro de 2019.
A possibilidade de assistir ao recebimento da faixa presidencial pelo capitão da reserva do Exército fez agências de turismo criarem pacotes específicos para a cerimônia. O diretor da UneWorld Viagens e Turismo com sede em Porto Alegre, Fabian Saraiva, informa que fechou 24 pacotes para Brasília para o período, incluindo passagem aérea e hospedagem.
"No início, teve muita procura, mas baixou nos últimos dias, devido ao preço do aéreo", conta Saraiva. Até o fim de novembro, cada pessoa pagava R$ 2,3 mil. Com a proximidade da data, os preços subiram influenciados pelo custo do transporte aéreo. O valor, hoje, está em torno dos R$ 4 mil.
O presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens do Rio Grande do Sul (Abav-RS), João Augusto Machado, afirma que o número de viagens previstas para a posse é considerado alto, principalmente pelo ineditismo da motivação. "Nunca se montou pacotes para esse tipo de evento. As pessoas iam por conta própria. Pela primeira vez, há procura voltada para a política", diz Machado.
A cerimônia também não era explorada pela Bela Sul Empreendimentos Turísticos de Viamão, diz o proprietário, Lucas Rodrigues. A empresa recebeu com surpresa a alta procura. O pacote inclui transporte rodoviário, guia de turismo acompanhante e serviço de bordo. "A gente nunca trabalhou com viagens para questões políticas. Quando lançamos, vendemos cinco lugares na largada", conta Rodrigues, que espera que mais de 30 pessoas adquiram o pacote - que custa R$ 750,00 - até esta sexta-feira.
A gestora pública em saúde Elis Rodrigues, 38 anos, comprou um dos pacotes da Bela Sul e vai encarar cerca de 30 horas de viagem apenas de ida e mais de 60 horas nos dois sentidos. Ela vai passar a virada do ano dentro do ônibus. As propostas que diferenciaram Bolsonaro dos demais candidatos incentivaram Elis a ir para a posse, o que ela nunca tinha feito. "Será minha primeira viagem a Brasília. É importante acompanhar de perto o início do mandato do novo presidente e depois para ter uma avaliação permanente", salienta a gestora em saúde. 
Além das agências de viagens, eleitores estão montando excursões para acompanhar a posse. Silvio Melo é profissional de relações públicas e faz parte de um grupo independente pró-Bolsonaro que organiza a ida de 22 caravanas. Os ônibus terão origem em diferentes estados, como São Paulo, Paraná e Santa Catarina.
No Rio Grande do Sul, serão três caravanas, partindo de Porto Alegre (cinco ônibus), Santa Cruz do Sul (dois) e Santa Maria (um), totalizando cerca de 250 pessoas. A indignação com a situação política do País e a esperança no novo governo motivaram Melo a mobilizar os grupos. "A gente vai em busca de mudanças. Queremos um País diferente e vamos mostrar apoio em Brasília", empolga-se o relações públicas.
A cerimônia de posse está marcada para começar às 15h, no Congresso Nacional. A população poderá acompanhar todo o rito na parte externa, em espaços determinados na Esplanada dos Ministérios. O acesso aos conjuntos de poderes será restrito e haverá um telão transmitindo a cerimônia interna. A segurança será reforçada com revista para acessar a área destinada ao público.
Tudo começa com o desfile do futuro presidente e seu vice, general Hamilton Mourão, em automóveis que partirão da Catedral de Brasília seguindo pela Esplanada dos Ministérios. Na rampa que dá acesso ao Congresso, os dois serão recepcionados pelos chefes do cerimonial das duas casas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
William Day 29/12/2018 23h11min
Junto com o novo Presidente onde ele estiver!!!
Meg 28/12/2018 12h54min
Melhor que bancar vaquinha para ajudar Lula na cadeia.
Roger Dutra 28/12/2018 10h13min
Nem que me pagassem.