Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Transição no Planalto

24/12/2018 - 11h58min. Alterada em 24/12 às 11h58min

Bolsonaro diz que vai revogar medidas que não têm beneficiado o país

Presidente eleito usou conta no Twitter para reforçar bandeira da redução de gastos

Presidente eleito usou conta no Twitter para reforçar bandeira da redução de gastos


EVARISTO SA/AFP/JC
Agência Brasil
A seis dias da posse, o presidente eleito Jair Bolsonaro reafirmou nesta segunda-feira (24) a defesa dos interesses da população e do desenvolvimento do país. Em mais uma postagem em sua conta no Twitter, Bolsonaro disse que assim que assumir vai revogar decisões tomadas em diferentes áreas que não têm beneficiado os brasileiros. 
"Inúmeras regulamentações em todos os setores que só servem para arrecadação e entraves de desenvolvimento, sem nenhum retorno prático ao cidadão, irão ser revogadas rapidamente em meu governo", destacou. Desde a campanha eleitoral, a equipe de transição tem como principal bandeira a redução dos gastos e estrutura da máquina pública. "Menos interferência do Estado significa melhores condições de vida ao brasileiro", voltou a defender Bolsonaro na manhã desta segunda-feira.

Nas últimas semanas, foram aprovadas medidas pelo Judiciário, Executivo e Legislativo que podem gerar mais custos para o futuro governo, o que podem dificultar o avanço de algumas medidas prometidas por Bolsonaro. 

O futuro secretário-geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, chegou a reforçar que a administração a partir de 1º de janeiro terá dificuldades em garantir o equilíbrio das contas. Mas, mesmo admitindo o desafio, a equipe de Bolsonaro tem reforçado que a prioridade será o redesenho das atividades de Estado para que o cidadão possa ser melhor servido.

Mais cedo, o presidente eleito deixou uma mensagem de Natal. "Com humildade, aceitando quem tem no coração a vontade de construir um Brasil melhor, buscaremos nos próximos anos restaurar o sentimento familiar há muito desgastado em nossa sociedade, bem como a paz dentro de nossos lares. Tenhamos todos um Feliz Natal", afirmou.

Desde sábado (22), Bolsonaro está na Ilha de Marambaia, no litoral sul fluminense, onde passará o Natal com a família na Base da Marinha.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia