Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Transição no Piratini

Edição impressa de 24/12/2018. Alterada em 24/12 às 01h00min

Leite já anunciou 15 titulares do secretariado

Marcus Meneghetti
Após vencer sua primeira batalha - a aprovação da prorrogação do aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na Assembleia Legislativa - antes mesmo de iniciar o mandato, o governador eleito, Eduardo Leite (PSDB), se concentra, agora, na reforma administrativa. O projeto deve ser protocolado no Parlamento gaúcho até o final desta semana para, conforme o prazo regimental, ser votado em uma sessão extraordinária no dia 3 de janeiro.
Apesar de ainda não estar fechado o número de secretarias e outras estruturas do governo tucano, Leite já anunciou 15 titulares do primeiro escalão. Algumas estruturas extintas pelo governo José Ivo Sartori (MDB) serão recriadas. Por exemplo, a pasta da Cultura, que será comandada pela produtora cultural Beatriz Araújo.
Alguns desmembramentos de pastas do primeiro escalão já são conhecidos. Por exemplo, a divisão da Secretaria de Segurança Pública em duas: uma para planejar o combate à criminalidade; outra para gerir o sistema penitenciário gaúcho. Essa vai ser a missão do futuro secretário, o vice-governador eleito Delegado Ranolfo (PTB), que vai acumular as funções. Quando anunciou o titular da pasta de Segurança, o governador eleito explicou que Ranolfo vai implantar o desmembramento no primeiro ano da gestão. Depois, deixará o comando da secretaria.
Algumas fusões também já foram anunciadas. É o caso da união da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável com a de Infraestrutura (criada pelo futuro governo). O titular dessa pasta vai ser Artur Lemos (PSDB).
Os demais secretários anunciados são Covatti Filho (PP) para a Agricultura; Otomar Vivian (PP) para a Casa Civil; Tânia Moreira para a Comunicação; João Derly (Rede) para os Esportes e Lazer; Marco Aurélio Santos Cardoso para a Fazenda; Cláudio Gastal (PPS) para a Governança e Gestão Estratégica; Luís da Cunha Lamb para a Inovação, Ciência e Tecnologia; Catarina Paladini (PR) para a Justiça, Cidadania e Direitos Humanos; Leany Lemos (PSB) para o Planejamento; Eduardo Cunha da Costa para a Procuradoria-Geral do Estado; Ana Amélia Lemos (PP) para as Relações Federativas e Internacionais; e Juvir Costella (MDB) para os Transportes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia