Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018.
Dia Nacional do Ministério Público.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

transição no planalto

Edição impressa de 14/12/2018. Alterada em 14/12 às 01h00min

'Não fiz nada de errado', afirma Flávio Bolsonaro

Diante da sucessão de denúncias envolvendo movimentações financeiras suspeitas feitas por seu ex-assessor Fabrício Queiroz, o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fez uma postagem no Facebook, na qual procura se desvencilhar do caso e critica a imprensa.
"Mantendo a coerência de sempre, não existe passar a mão na cabeça de quem errou. NÃO FIZ NADA DE ERRADO, sou o maior interessado em que tudo se esclareça para ontem, mas não posso me pronunciar sobre algo que não sei o que é, envolvendo meu ex-assessor", afirmou o filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). "A mídia está fazendo uma força descomunal para desconstruir minha reputação e tentar atingir Jair Bolsonaro", emendou.
"Basta ver como abordam a movimentação na conta de meu ex-assessor, como se ele tivesse recebido R$ 1,2 milhões, quando na verdade foram R$ 600 mil que entraram mais R$ 600 mil que saíram de sua conta. Ainda assim um valor alto e que deve ser esclarecido por ele, que tomou a decisão de não falar com a imprensa e somente falar ao Ministério Público. Isso é ruim pra mim, mas não tenho como obrigá-lo."
Ainda segundo Flávio Bolsonaro, "há suspeitas nas movimentações financeiras de assessores de vários partidos, incluindo o PSOL". "Mas a mídia só ataca a mim", prosseguiu.
"Fico angustiado, querendo que tudo se esclareça logo e não paire mais nenhuma dúvida sobre minha idoneidade, pois garanto a todos que não dei e nunca darei motivos para isso. Não vou decepcionar ninguém, confiem em mim. Se Deus quiser, tudo será esclarecido em breve", concluiu.
Ao pé da postagem, Flávio Bolsonaro reproduziu uma chamada das declarações dadas por seu pai sobre o caso. Na ocasião, Bolsonaro afirmou que, "se algo estiver errado, que paguemos a conta".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
'Não fiz nada de errado', afirma Flávio Bolsonaro - Jornal do Comércio
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018.
Dia Nacional do Ministério Público.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

transição no planalto

Edição impressa de 14/12/2018. Alterada em 14/12 às 01h00min

'Não fiz nada de errado', afirma Flávio Bolsonaro

Diante da sucessão de denúncias envolvendo movimentações financeiras suspeitas feitas por seu ex-assessor Fabrício Queiroz, o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fez uma postagem no Facebook, na qual procura se desvencilhar do caso e critica a imprensa.
"Mantendo a coerência de sempre, não existe passar a mão na cabeça de quem errou. NÃO FIZ NADA DE ERRADO, sou o maior interessado em que tudo se esclareça para ontem, mas não posso me pronunciar sobre algo que não sei o que é, envolvendo meu ex-assessor", afirmou o filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). "A mídia está fazendo uma força descomunal para desconstruir minha reputação e tentar atingir Jair Bolsonaro", emendou.
"Basta ver como abordam a movimentação na conta de meu ex-assessor, como se ele tivesse recebido R$ 1,2 milhões, quando na verdade foram R$ 600 mil que entraram mais R$ 600 mil que saíram de sua conta. Ainda assim um valor alto e que deve ser esclarecido por ele, que tomou a decisão de não falar com a imprensa e somente falar ao Ministério Público. Isso é ruim pra mim, mas não tenho como obrigá-lo."
Ainda segundo Flávio Bolsonaro, "há suspeitas nas movimentações financeiras de assessores de vários partidos, incluindo o PSOL". "Mas a mídia só ataca a mim", prosseguiu.
"Fico angustiado, querendo que tudo se esclareça logo e não paire mais nenhuma dúvida sobre minha idoneidade, pois garanto a todos que não dei e nunca darei motivos para isso. Não vou decepcionar ninguém, confiem em mim. Se Deus quiser, tudo será esclarecido em breve", concluiu.
Ao pé da postagem, Flávio Bolsonaro reproduziu uma chamada das declarações dadas por seu pai sobre o caso. Na ocasião, Bolsonaro afirmou que, "se algo estiver errado, que paguemos a conta".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia