Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 07 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

justiça

Edição impressa de 07/12/2018. Alterada em 07/12 às 01h00min

Gilmar Sossella diz que recorrerá ao STF contra julgamento do TSE

A defesa do deputado Gilmar Sossella (PDT) pretende recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) diante da decisão do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que, por unanimidade, negou o recurso em processo em que é acusado de irregularidades durante a campanha de 2014. "Iremos buscar junto ao STF a absolvição da ação penal", diz nota enviada pela assessoria do deputado, na quinta-feira.

Pela denúncia do Ministério Público Eleitoral, o pedetista teria coagido servidores com funções gratificadas a comprar convites para jantar em apoio ao candidato.

A nota do pedetista diz que, "no âmbito eleitoral, que buscava a cassação do mandato, fomos condenados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, e absolvidos por unanimidade junto ao TSE, ainda em 2017." O texto lembra que o "ministro Edson Faccin afirmou que não houve coação e sim o que foi denominado 'temor reverencial'". Quanto ao aspecto criminal, julgado quarta-feira, a nota segue: "tivemos nosso recurso especial negado pelo TSE, que havia nos absolvido por unanimidade". 

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia