Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça Eleitoral

Edição impressa de 28/11/2018. Alterada em 28/11 às 01h00min

Dodge opina pela aprovação com ressalvas das contas da campanha bolsonarista

A procuradora-geral Eleitoral Raquel Dodge encaminhou parecer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomendando a aprovação com ressalvas das contas de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). No documento, a Procuradoria-Geral Eleitoral destaca que foram constatadas irregularidades no valor de R$ 171 mil, o que representa 3,9% do total de gastos. No entanto, afirma que as inconsistências registradas não comprometem a prestação de contas.

A equipe técnica do TSE fez apontamentos de suspeitas de irregularidades e inconsistências que demandaram explicações. A equipe da campanha do PSL apresentou parte dos documentos dando mais detalhes sobre os gastos de campanha e creditou parte das dúvidas ao sistema de prestação de contas da Corte. Na semana passada, os técnicos do tribunal também recomendaram a aprovação das contas com ressalvas.

Raquel Dodge discriminou todas as impropriedades mencionadas pelo TSE, frisando a boa-fé dos requerentes. "Assim, houve preservação do princípio da transparência e do controle social quanto à identificação dos doadores, bem como da possibilidade de divulgação dos dados da doação, de modo que a irregularidade apontada pela Asepa é de natureza formal e não compromete a confiabilidade das contas prestadas", pontuou em um dos trechos do documento.

A previsão é que as contas de campanha do presidente eleito sejam analisadas na próxima semana.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia