Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de outubro de 2018.
Dia das Nações Unidas - ONU.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Alterada em 24/10 às 14h18min

Ex-presidente do PSDB, Alberto Goldman declara apoio a Haddad

Tucano criticou fala em que Jair Bolsonaro (PSL) insinua perseguição a opositores

Tucano criticou fala em que Jair Bolsonaro (PSL) insinua perseguição a opositores


ORLANDO BRITTO/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
O ex-governador de São Paulo Alberto Goldman (PSDB) declarou nesta quarta-feira (24) voto em Fernando Haddad (PT) na eleição presidencial. O dirigente tucano divulgou um vídeo nas redes sociais em apoio ao petista. "Nunca pensei em votar neles, nunca quis votar neles, mas estamos em uma situação absolutamente diferente", disse Goldman.
O tucano afirmou que a fala em que Jair Bolsonaro (PSL) insinua perseguição a opositores "ultrapassou qualquer limite do aceitável" e "não quero pagar para ver".
"Vou contra minha vontade, contra o que eu pensava, contra os princípios e contra todos esses anos de luta contra o PT. Vou acabar votando em Haddad."
Goldman também fez uma série de críticas ao PT e afirmou que Bolsonaro é um produto do petismo. "Essa direita que saiu do armário de forma violenta, aquela que baba, quer morte, que quer causar mal às pessoas, estava no armário e saiu por glória, honra e trabalho do PT."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia