Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Edição impressa de 16/10/2018. Alterada em 16/10 às 00h15min

PDT ficará neutro no 2º turno e será oposição ao próximo governo

Pompeo afirma que decisão é para manter 'integridade' do partido

Pompeo afirma que decisão é para manter 'integridade' do partido


PDT/DIVULGAÇÃO/JC
Bruna Suptitz
Quarto colocado na disputa ao governo do Estado com o candidato Jairo Jorge, o PDT definiu ontem, em reunião do diretório estadual, que manterá neutralidade em relação ao segundo turno - a disputa é entre o governador José Ivo Sartori (MDB) e o ex-prefeito de Pelotas Eduardo Leite (PSDB).
"Nenhum dos projetos nos representa. Coletivamente, o partido optou pela neutralidade, para preservar nossa integridade. Não vamos nos degladiar por outros", declarou o presidente estadual do PDT, deputado federal Pompeo de Mattos.
Ainda assim, quadros do partido estão liberados a manifestar apoio a algum dos candidatos, desde que não seja em nome da sigla. Ontem, a propaganda de rádio de Sartori contou com manifestação de apoio do prefeito de São Gabriel, Rossano Gonçalves (PDT).
A reunião de ontem também decidiu que o PDT será oposição ao próximo governo na Assembleia, independente de quem ganhar. A legenda integrou a base de Sartori do início da gestão até o abril do ano passado, quando saiu para lançar a candidatura de Jairo Jorge.
Pouco antes do ato, Jairo publicou uma mensagem no Twitter, dizendo que "no PDT encontrei o carinho que jamais tive em outra agremiação. Dedicarei meu trabalho e empenho ao PDT porque acredito no partido, pelo legado de Brizola e pelo que o trabalhismo representa".
Na semana passada, o pedetista declarou, em entrevista à rádio Bandeirantes, que sua defesa era para que o partido não integrasse nenhum governo. O Solidariedade, partido que integrou a coligação encabeçada por Jairo, formalizará hoje apoio à candidatura de Eduardo Leite.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia