Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de outubro de 2018.
Dia Internacional do Combate à Obesidade.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Edição impressa de 11/10/2018. Alterada em 11/10 às 01h00min

Temer elogia presidenciáveis por desistirem de nova Constituinte

Presidente pregou 'cumprimento rigoroso do texto constitucional'

Presidente pregou 'cumprimento rigoroso do texto constitucional'


/ANTONIO CRUZ/ABR/JC
O presidente Michel Temer (MDB) criticou, durante uma cerimônia no Palácio do Planalto nesta quarta-feira, as propostas que surgiram durante as eleições de se fazer uma nova Constituinte. Sem citar nomes, Temer elogiou os presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) de terem desistido da ideia. "Graças à Deus eu estou vendo que aqueles que se candidatam hoje abandonaram um pouco essa tese de uma nova Constituinte, ao contrário, o que querem é cumprir o texto constitucional, que deu certo",  afirmou o presidente.
Temer argumentou que uma nova constituinte poderia trazer "perturbação e instabilidade" ao País. "Muitas vezes eu vejo gente dizendo 'Vamos fazer uma constituinte' como se a constituinte fosse a solução para os problemas nacionais. Ao contrário, ela é a perturbação das questões nacionais porque toda constituinte significa uma ruptura com o sistema posto, e toda vez que você tem uma ruptura você tem instabilidade", disse.
No seu discurso, o presidente voltou a defender a necessidade do cumprimento da Constituição: "a única coisa que dá estabilidade é o cumprimento rigoroso da norma jurídica e do texto constitucional. Quero, principalmente agora que estamos no período eleitoral, que todos nós possamos pregar a necessidade de obedecer o que diz a Constituição brasileira".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia