Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de outubro de 2018.
Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa. Feriado nos estados do Amapá, Roraima e Tocantins.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

05/10/2018 - 15h41min. Alterada em 05/10 às 15h41min

Campanha de Haddad muda agenda para barrar avanço de Bolsonaro no Nordeste

Petista marcou de última hora uma caminhada em Feira de Santana (BA)

Petista marcou de última hora uma caminhada em Feira de Santana (BA)


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
Estadão Conteúdo
A campanha do petista Fernando Haddad decidiu aproveitar os momentos finais da disputa presidencial para tentar barrar o avanço de Jair Bolsonaro (PSL) sobre o eleitorado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na região Nordeste.
Haddad marcou de última hora uma caminhada em Feira de Santana, a maior cidade do interior da Bahia, para a manhã deste sábado (6), véspera da eleição, ao lado do ex-ministro Jaques Wagner (PT) e do governador Rui Costa (PT), líder absoluto nas pesquisas e forte candidato a garantir a reeleição ainda no primeiro turno.
Trackings da campanha petista mostraram que Bolsonaro cresceu nos últimos dias entre o eleitorado de baixa renda do Nordeste, única região onde o candidato petista tem vantagem sobre o deputado.
O plano inicial do PT era focar a região Sudeste na reta final da campanha. Haddad tem agendas em Minas Gerais e São Paulo nesta sexta. É a segunda mudança de última hora na estratégia petista. Na quarta-feira, diante do crescimento de Bolsonaro nas pesquisas e da possibilidade de o candidato do PSL vencer no primeiro turno, a campanha de Haddad decidiu antecipar os ataques ao capitão da reserva, previstos para acontecer somente no segundo turno.
Desde quinta-feira, Bolsonaro tem investido no eleitorado petista do Nordeste. O candidato do PSL deu uma entrevista à Rádio Jornal de Pernambuco na qual chegou a elogiar Lula. "Ele (Haddad) agora está servindo um homem que poderia ser um grande presidente, mas o Lula está colhendo o que ele plantou, lamento que ele esteja preso", declarou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia