Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de agosto de 2018.
Dia do Patrimônio Histórico.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Alterada em 17/08 às 17h27min

Apresentado como candidato de Lula, Haddad chega a 15% e encosta em Bolsonaro em pesquisa

Quando identificado como 'candidato apoiado por Lula' (e), ex-prefeito de São Paulo (d) dobra intenções de voto

Quando identificado como 'candidato apoiado por Lula' (e), ex-prefeito de São Paulo (d) dobra intenções de voto


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve a dianteira na corrida eleitoral na semana em que seu nome foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como candidato à presidência. É o que indica a pesquisa XP/Ipespe, realizada entre segunda (13) e quarta-feira (15) e divulgada nesta sexta-feira (17). No cenário estimulado, o ex-presidente registra 31% da preferência do eleitorado, mesmo percentual das duas pesquisas anteriores.
Na segunda colocação, Jair Bolsonaro (PSL) chegou a 20%, um ponto percentual a mais do que nas duas pesquisas anteriores. Na sequência, aparecem tecnicamente empatados os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%; Marina Silva (Rede), com 8%; Ciro Gomes (PDT), com 7%; e Álvaro Dias (Podemos), com 5%. Neste cenário, brancos e nulos somam 13% e indecisos 3%.
Quando o nome do ex-presidente é substituído pelo de Fernando Haddad, que concorrerá pelo PT caso a candidatura de Lula seja impugnada, Bolsonaro assume a liderança com 23%. Na sequência, aparecem no mesmo patamar Marina (11%), Alckmin (9%), Ciro (8%), Haddad (7%) e Dias (5%). Neste caso, o número de brancos e nulos sobe para 24%, enquanto indecisos somam 6%.
Em um outro cenário, quando Haddad é apresentado como o “candidato apoiado por Lula”, ele dobra suas intenções de voto e chega a 15%, assumindo a vice-liderança e empatado tecnicamente, no limite da margem de erro, com Bolsonaro. Nesta conjuntura, o candidato do PSL registra 21%. Alckmin e Marina somam 9%, Ciro 7% e Dias 6%. Brancos e nulos atingem 24% e indecisos seriam 3%.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/08/17/206x137/1_candidatos_presidente_br_pesquisa_17082018_portal_facebook-8439535.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5b7728b1dc322', 'cd_midia':8439535, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/08/17/candidatos_presidente_br_pesquisa_17082018_portal_facebook-8439535.jpg', 'ds_midia': 'Candidatos a presidencia BR', 'ds_midia_credi': 'Arte: Thiago Machado/JC', 'ds_midia_titlo': 'Candidatos a presidencia BR', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '418', 'align': 'Middle'}
Arte: Thiago Machado/JC
Em todos os quadros apresentados, Henrique Meirelles (MDB) ficou entre 1% e 2% e João Amoedo (Novo), Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU) somaram 1%. Guilherme Boulos (PSOL) variou entre 0% e 1%. João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram.
Na pesquisa espontânea, em que nenhum nome é apresentado ao eleitor, Lula e Bolsonaro aparecem empatados com 15% cada. Alckmin e Ciro têm 4%, seguidos por Dias (2%), Marina (2%), Amoêdo (1%) e Haddad (1%).
O Ipespe também apurou em quem os eleitores não votariam em nenhuma hipótese. O ex-presidente Lula lidera o ranking de rejeição, com 60%, mesmo percentual de Marina Silva. Ciro Gomes e Geraldo Alckmin têm 59%, enquanto Bolsonaro aparece com 58%. Haddad é rejeitado por 54%, enquanto Álvaro Dias não é cogitado como opção por 48%.
A pesquisa foi feita por telefone e entrevistou 1.000 pessoas, com margem de erro de 3,2 pontos percentuais. Contratado pela XP Investimentos, o levantamento foi registrado no TSE sob o código BR-02075 e tem um intervalo de confiança de 95,45%.

No segundo turno, apenas Lula e Marina batem Bolsonaro

A pesquisa testou sete possibilidades de um eventual segundo turno e os resultados foram os seguintes:
Cenário 1
Geraldo Alckmin (PSDB): 35%
Fernando Haddad (PT): 25%
Brancos, nulos ou nenhum: 36%
Não sabe/não respondeu: 5%
Cenário 2
Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 43%
Jair Bolsonaro (PSL): 34%
Brancos, nulos ou nenhum: 22%
Não sabe/não respondeu: 2%
Cenário 3
Jair Bolsonaro (PSL): 34%
Geraldo Alckmin (PSDB): 32%
Brancos, nulos ou nenhum: 32%
Não sabe/não respondeu: 2%
Cenário 4
Marina Silva (Rede): 36%
Jair Bolsonaro (PSL): 34%
Brancos, nulos ou nenhum: 27%
Não sabe/não respondeu: 2%
Cenário 5
Geraldo Alckmin (PSDB): 32%
Ciro Gomes (PDT): 27%
Brancos, nulos ou nenhum: 39%
Não sabe/não respondeu: 3%
Cenário 6
Jair Bolsonaro (PSL): 33%
Ciro Gomes (PDT): 30%
Brancos, nulos ou nenhum: 33%
Não sabe/não respondeu: 3%
Cenário 7
Jair Bolsonaro (PSL): 37%
Fernando Haddad (PT): 32%
Brancos, nulos ou nenhum: 28%
Não sabe/não respondeu: 3%
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia