Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Edição impressa de 30/07/2018. Alterada em 30/07 às 01h00min

Em festival no Rio de Janeiro, artistas pedem liberdade de Lula

RICARDO STUCKERT /FOTOS PÚBLICAS/DIVULGAÇÃO/JC
Artistas se reuniram no início da noite deste sábado, no Festival Lula Livre, em defesa da liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso na Operação Lava Jato. A organização do evento, que aconteceu junto aos Arcos da Lapa, na região central do Rio de Janeiro, divulgou a participação de 42 cantores e bandas. As participações mais esperadas eram de Chico Buarque e Gilberto Gil (foto). Também marcaram presença os cantores Chico César, Beth Carvalho, Jards Macalé e Ana Cañas. No início da noite, o público já lotava o entorno do palco, instalado embaixo dos Arcos da Lapa, um ponto turístico do bairro boêmio carioca. No palco, a atriz Lucélia Santos fez um discurso em defesa da liberação do ex-presidente Lula e também da sua participação nas eleições presidenciais deste ano. Segundo a atriz, o ato-show é "um gesto de exigência para que se respeite a Justiça, pilar de qualquer sistema minimamente democrático". Lucélia disse também que a prisão de Lula "tem um simbolismo único na história do nosso País", porque, em sua opinião, foi "uma manobra jurídica". "Inadmissível é não permitir que Lula participe das eleições. Inadmissível é mantê-lo preso", afirmou a atriz.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia