Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 28 de julho de 2018.
Dia do Agricultor .

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Alterada em 28/07 às 16h07min

Em carta, Lula diz que golpe quer tirá-lo das eleições em que é favorito

Petista diz que há representantes do atual governo federal que articularam seu afastamento

Petista diz que há representantes do atual governo federal que articularam seu afastamento


MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/JC
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou, ontem (27), uma carta para que fosse lida neste sábado (28), durante a convenção estadual do partido na capital paulista. No texto, o petista diz que houve "um golpe dentro do golpe com a intenção de tirá-lo das eleições em que é favorito".
No documento, o petista diz que há representantes do atual governo federal que articularam seu afastamento, mas "não são dignos". "Não nos representam e não conseguirão nos derrotar", destacou aos militantes. Lula reforçou a inexistência de provas em sua condenação.
Em seguida, a carta diz que, no dia de hoje, o foco é São Paulo, Estado em que "também estão profundamente fincadas as raízes do PT". Ao final, o petista reforçou as candidaturas do ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho, ao governo estadual, além de Gilmar Tato e Eduardo Suplicy, ao Senado. "Venceremos com Marinho, Gilmar Tato, Suplicy e a força do povo" .
Mesmo preso e condenado na Lava Jato, Lula deve ser oficializado como candidato ao Planalto no dia 4 de agosto, em encontro nacional do PT na capital paulista. O partido organiza um evento com a militância para registrar a candidatura do ex-presidente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, no próximo dia 15.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia