Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de julho de 2018.
Dia do Amigo.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Edição impressa de 20/07/2018. Alterada em 19/07 às 22h51min

Julio Flores é o 10º a confirmar candidatura ao Palácio Piratini

Julio Flores será o candidato do PSTU ao governo do Estado nas eleições de outubro

Julio Flores será o candidato do PSTU ao governo do Estado nas eleições de outubro


ANA PAULA APRATO/ARQUIVO/JC
Diego Nuñez
O PSTU anunciou, nesta quinta-feira, que Julio Flores irá disputar o governo do Estado nas eleições de outubro. Com a confirmação, ele se torna a 10ª opção para o cargo. Sua companheira na chapa pura do PSTU é a professora estadual Ana Clélia.
O primeiro partido a realizar convenção, no primeiro dia do prazo, é o Novo, que, nesta sexta-feira, apresenta suas candidaturas, também em chapa pura. O encontro, que será às 15h no Chalé da Praça XV, em Porto Alegre, contará com a presença do presidenciável João Amoedo e confirmará Mateus Bandeira como candidato ao governo e Bruno Miragem como vice.
As legendas têm até o dia 5 de agosto para realizar convenções e oficializar suas candidaturas. Neste período, as negociações entre partidos se intensificam, e, por vezes, os apoios das siglas em nível nacional podem não se refletir em seus braços nos estados.
Aqui, por exemplo, o PSB já declarou apoio à candidatura do MDB - que, na próxima semana, deve confirmar a candidatura à reeleição do governador José Ivo Sartori. Ainda assim, o pré-candidato do partido ao Senado, Beto Albuquerque, aposta em dividir palanque com Ciro Gomes (PDT), já que o PSB nacional deve apoiar a candidatura do pedetista à presidência da República.
O deputado federal Carlos Gomes, presidente estadual do PRB, se reuniu, nesta quinta-feira, com Sartori no Piratini e conta que o governador reiterou o desejo de contar com o apoio da sigla. O partido anunciará, na segunda-feira, se participará da chapa de Sartori ou da de Eduardo Leite (PSDB). O PRB já flerta, em nível nacional, com o MDB do governador e de Henrique Meirelles, que ofereceu vaga à legenda na chapa majoritária.
O PR deve se decidir até, no máximo, terça-feira. Segundo o presidente estadual do partido, o deputado federal Giovani Cherini, se a sigla "conseguir a coligação na proporcional que queremos, podemos anunciar amanhã (nesta sexta-feira) já. Buscamos uma coligação que seja viável a nossas candidaturas, que são medianas".
Outra legenda que poderá apoiar o MDB na corrida eleitoral é a Rede. Mauro Pinheiro, vereador de Porto Alegre pela sigla, aguarda a confirmação de que Sartori será candidato, mesmo que alegue possibilidade de coligações com o PSDB ou o PDT.
Segundo Pinheiro, um "grande diferencial" para o partido apoiar a reeleição de Sartori é um possível apoio do atual governador à candidatura de Marina Silva (Rede) à presidência da República. Em 2014, o MDB deu suporte à Marina na corrida presidencial, que, na época, era filiada ao PSB.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia