Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de julho de 2018.
Dia do Comerciante .

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Notícia da edição impressa de 16/07/2018. Alterada em 16/07 às 01h00min

Ciro Gomes acerta propostas comuns por apoio do Centrão

O pré-candidato Ciro Gomes (PDT), mostrou disposição para ajustar seu discurso, sobretudo na área econômica, durante uma reunião neste sábado, em São Paulo, em uma tentativa de conquistar finalmente o apoio das legendas do blocão (PP, PRB, DEM, Solidariedade). O aceno tem por objetivo vencer as resistências do DEM. O pedetista prometeu incorporar propostas destas legendas ao seu programa. Apesar disso, Ciro saiu do encontro sem a garantia de apoio do grupo, que também estuda aderir à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB).
O anfitrião para as negociações foi o empresário Benjamin Steinbruch (PP), cotado para ser vice do pedetista. O encontro, que durou cerca de três horas, foi dividido em dois momentos, um com Ciro e outro reservado aos dirigentes do blocão. Segundo participantes, Ciro falou e ouviu muito, se comprometeu a acatar parte das demandas dos partidos, mas um anúncio sobre qual pré-candidato à presidência terá o apoio dessas legendas só deve ocorrer nas próximas semanas.
Na negociação com o DEM, as principais resistências são sobre as posições de Ciro em relação às reformas trabalhista e da Previdência. Ciro fala em revogar a reforma trabalhista, aprovada por Temer e apoiada pelo DEM, e defende um sistema de capitalização para o setor previdenciário. A legenda é contra essas propostas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia