Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 13 de julho de 2018.
Dia do Engenheiro de Saneamento e Dia Mundial do Rock.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Municípios

13/07/2018 - 19h13min. Alterada em 13/07 às 19h15min

TJ determina afastamento do prefeito de Não-Me-Toque

Armando Roos é acusado de assédio sexual por duas funcionárias públicas

Armando Roos é acusado de assédio sexual por duas funcionárias públicas


PREFEITURA MUNICIPAL DE NÃO-ME-TOQUE/DIVULGAÇÃO/JC
O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou nesta sexta-feira (13) o afastamento do prefeito Não-Me-Toque, Armando Carlos Roos (PP), até no mínimo o fim instrução de ação de improbidade administrativa.
O pedido de afastamento foi feito pelo Ministério Público com base na denúncia de assédio sexual movida contra Roos, que teria constrangido duas servidoras visando obter favores sexuais. A decisão do juiz Márcio Cesar Sfredo Monteiro mostra que as duas servidoras, após denunciarem o assédio, sofreram retaliações – desde transferência de posto e perda de gratificações até a exoneração de uma delas.
De acordo com o despacho do juiz, Roos “aparentemente não poupa esforços e recursos públicos para retaliar a conduta de servidores que buscam a responsabilização do Prefeito por seus atos, tanto vítimas quanto eventuais testemunhas”. O afastamento vai ocorrer de forma oficial após a presidente da Câmara Municipal, Marina Fátima Crestani (PP), notificar o Executivo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia