Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara de Porto Alegre

11/07/2018 - 17h40min. Alterada em 11/07 às 21h20min

Confronto marca protesto contra votação na Câmara de Porto Alegre

No lado de fora do prédio da Câmara, servidores tentam ingressar para impedir votação

No lado de fora do prédio da Câmara, servidores tentam ingressar para impedir votação


EDERSON NUNES/CMPA/DIVULGAÇÃO/JC
Diego Nuñes
A Câmara de Vereadores de Porto Alegre se transformou em campo de batalha na tarde desta quarta-feira (11). Sindicalistas e servidores do município acabaram conseguindo ingressar na área interna do prédio no fim da tarde, vencendo a barreira interna com guardas municipais e Batalhão de Choque da Brigada Militar (BM) e sob disparos de spray de pimenta e gás lacrimogênio. Os manifestantes conseguiram abrir uma grade que fechava a área da frente e entraram. A sessão extraordinária que estava em andamento acabou sendo suspensa. 
> VÍDEOS JC: Imagens flagram um dos momentos mais tensos na Câmara
Em vídeo do Jornal do Comércio que flagra o momento de maior tensão, os manifestantes chamam de "covardes" os integrantes da Guarda Municipal e do pelotão de choque da BM. Antes do grupo conseguir entrar, as imagens mostram que os guardas dispararam diversas vezes seus sprays sobre nos rostos de manifestantes. O grupo reagiu com mais virulência. Dois manifestantes pegaram um banco de madeira e tentaram derrubar a grade. Minutos depois, mesmo com a Guarda Municipal tentando evitar, uma corrente que fechava a grade foi retirada, e o fluxo partiu para dentro do prédio.      
Desde o começo da tarde que a situação é tensa no local. A base do governo tentava colocar em votação uma sequência de projetos de lei que alteram a carreira do funcionalismo, tirando vantagens, criam o sistema de previdência do setor e ainda mudam o cálculo da planta do IPTU da Capital, que terá efeitos diversos - com elevação do tributo para quase a metade dos donos de imóveis e .
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia