Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de junho de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Investigação

Notícia da edição impressa de 20/06/2018. Alterada em 20/06 às 01h00min

Alceu Moreira sugere 'repasse' de dinheiro da saúde para associação

Deputado diz que 'jamais proporia' desvio de destinação da verba

Deputado diz que 'jamais proporia' desvio de destinação da verba


MARCO QUINTANA/JC
Em entrevista à Rádio Itaipu, de Santo Antônio da Patrulha, o deputado federal Alceu Moreira, presidente estadual do MDB, sugeriu o repasse de uma verba de R$ 240 mil, destinada à saúde para a associação de caminhoneiros da cidade. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio Grande do Sul e o Ministério Público de Contas do Estado pediram providências quanto à entrevista, na qual o parlamentar disse que não pode destinar verbas do Orçamento da União à associação - cujo presidente é vereador também pelo MDB - e sugeriu que o prefeito Daiçon da Silva (MDB) não usasse uma verba de R$ 240 mil para a saúde e repassasse o dinheiro para a entidade.
"Não tinha como passar dinheiro, porque não tem no Orçamento da União dinheiro para passar para associação 'x'. É complicado. Aí acertamos com os vereadores e com o Daiçon, o pessoal, para fazer o seguinte: Eu vou passar um recurso livre para saúde, na faixa de R$ 200 mil, acho que é R$ 190 mil que veio, (uma pessoa informa que o valor correto é) R$ 240 mil de recurso livre para saúde, para custeio. E aí a prefeitura não gasta esse recurso da saúde, e passa parte desse recurso lá para o Jair Belloli, para a associação dos caminhoneiros", afirmou Alceu Moreira.
Nesta segunda-feira, o Ministério Público de Contas pediu à prefeitura de Santo Antônio da Patrulha informações sobre o dinheiro.
Em nota, o deputado disse que suas declarações foram interpretadas de forma equivocada. "O valor destinado através de emenda (parlamentar) de sua autoria para a saúde poderia desafogar os cofres da prefeitura, logo a administração municipal ficaria possibilitada, se assim desejasse, a utilizar recursos próprios visando formar convênio para realizar as reformas solicitadas pela associação dos caminhoneiros, visto que este tipo de entidade é privada e não pode receber recursos federais." Ainda segundo a nota, "o deputado, que já foi prefeito, tem ciência de que os recursos da saúde não podem ser utilizados para outras áreas e jamais proporia outra destinação".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia