Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 15 de maio de 2022.
Dia do Assistente Social.
Porto Alegre,
domingo, 15 de maio de 2022.

Opinião

Compartilhar

Artigo

- Publicada em 19h53min, 15/05/2022. Atualizada em 22h50min, 15/05/2022.

Um pouquinho de gari

Marcos Felipi Garcia
E se todo mundo fosse um pouquinho gari? Como seria Porto Alegre? A resposta pode estar numa imagem: ruas mais limpas, arroios despoluídos ou ainda no desejo de todo gestor público: o dia em que todo mundo vai separar os resíduos corretamente.
E se todo mundo fosse um pouquinho gari? Como seria Porto Alegre? A resposta pode estar numa imagem: ruas mais limpas, arroios despoluídos ou ainda no desejo de todo gestor público: o dia em que todo mundo vai separar os resíduos corretamente.
Se ainda não podemos tirar uma conclusão acerca desta hipótese, podemos olhar à nossa volta e perceber que a Capital tem tido avanços nessa área. E hoje, no dia do Gari e início da Semana Cidade Limpa (Lei Municipal nº 9.922/2006), é momento de reforçar a importância desses profissionais, fundamentais para qualquer cidade. Esse papel se tornou mais evidente na pandemia.
Enquanto o mundo estava dentro de casa, na expectativa por dias melhores, os garis continuaram trabalhando normalmente, recolhendo os resíduos (mais de mil toneladas diariamente), deixando tudo pronto para quando a vida voltasse ao normal. Mais do que a varrição, esse grupo de 1.790 heróis das ruas permaneceu em dia com a coleta domiciliar, com a coleta seletiva, além da capina e roçada de parques, canteiros e praças. Sim, porque gari faz tudo isso.
E como secretário, além do sentimento de gratidão pelos serviços prestados, também experimento a satisfação em ver essas pessoas, homens e mulheres de todas as idades, trabalhando, cuidando da nossa cidade com tanta disposição. É uma atividade que serve de exemplo para a criançada, ou melhor, serve de exemplo para todo mundo. Mas apesar desse trabalho inspirador e do uniforme chamativo, cor de laranja, eles ainda são invisíveis para boa parte da população.
Nosso desafio, portanto, é convencer as pessoas a respeitarem o trabalho dessa turma. Mais do que isso: se espelharem nos garis. Ok, eles são profissionais, são pagos para limpar a cidade. Mas convido a uma reflexão, pelo menos para hoje: o que você faria se estivesse no lugar de um deles? Certamente não jogaria seu lixo em qualquer lugar, teria mais atenção aos horários e dias de coleta, buscaria mais informações sobre como separar os resíduos corretamente. Não tem mistério, é só ter vontade! É só ser um pouquinho mais gari.
Secretário municipal de Serviços Urbanos de Porto Alegre
Comentários CORRIGIR TEXTO