Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
segunda-feira, 10 de janeiro de 2022.

Opinião

Compartilhar

ARTIGOS

- Publicada em 17h50min, 10/01/2022.

Liberdade e consciência

José Maria Rodrigues Nunes e Batista Filho
No ano em que o Brasil celebra o bicentenário de sua Independência e elege o presidente da República, os governadores estaduais e parlamentares para o próximo quadriênio, a Associação Riograndense de
No ano em que o Brasil celebra o bicentenário de sua Independência e elege o presidente da República, os governadores estaduais e parlamentares para o próximo quadriênio, a Associação Riograndense de
Imprensa (ARI) manifesta publicamente sua posição institucional sobre o atual estágio da democracia brasileira, sobre a iminente campanha eleitoral e sobre o que entende ser o futuro desejável para o País e para sua população.
Somos uma entidade apolítica e apartidária, que representa profissionais do jornalismo e veículos de comunicação do Rio Grande do Sul na defesa permanente das liberdades de imprensa e de expressão.
Não apoiamos candidatos nem partidos políticos, pois entendemos que o pluralismo de visões é o caminho mais adequado para uma associação de classe contemplar os múltiplos interesses de seus associados e apoiadores. Esse posicionamento, porém, não significa neutralidade em relação a causas humanitárias, sociais e democráticas.
Assim, para não deixar dúvidas sobre a nossa posição, repudiamos com veemência governantes, legisladores, autoridades públicas, candidatos e agremiações políticas de viés autoritário e antidemocrático, que agridem sistematicamente jornalistas e usam a mentira como arma para conquistar ou se manter no poder. Discordamos inequivocamente de políticos e pretendentes a cargos públicos que afrontam a democracia, desprezam os direitos humanos e transigem com a corrupção.
Nossa luta pelo jornalismo de qualidade, responsável, justo, honesto e voltado para os interesses nacionais inclui o combate à desinformação e à censura como caminho para a consolidação de uma sociedade mais igualitária e que valorize o trabalho e a solidariedade. Acreditamos que tais metas só serão alcançadas com a plena conscientização dos cidadãos e eleitores que escolherão os próximos governantes, com a liberdade e a autonomia que a Constituição deste País independente assegura a todos os seus filhos.
Entendemos que o nosso País só se tornará a grande nação com que todos sonhamos quando seus poderes estiverem livres de interesses subalternos. Queremos um Executivo forte que trabalhe pensando no bem comum, um Legislativo que execute exemplarmente o seu trabalho fiscalizador e um Judiciário comprometido com o regramento constitucional e com as justas demandas da sociedade.
Almejamos um País administrado por pessoas honestas e comprometidas com a transparência, com o bem-estar social, com a preservação ambiental, com a educação e com a saúde da população.
Por tudo isso, neste ano eleitoral, a ARI de forma autônoma, manifesta sua posição pelo voto livre e consciente nos candidatos que melhor representem esse Brasil democrático, plural e justo para todos.
 
Presidente da ARI e presidente do Conselho Deliberativo da entidade, respectivamente
Comentários CORRIGIR TEXTO