Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
terça-feira, 11 de janeiro de 2022.

Opinião

Compartilhar

Editorial

- Publicada em 03h00min, 11/01/2022.

A importância de se prevenir e pensar no coletivo

A combinação da rápida disseminação da variante Ômicron do coronavírus com o relaxamento dos cuidados preventivos à Covid-19 durante as festas de final de ano resultou na disparada dos casos da doença em todo o Rio Grande do Sul. Prova disso é que, com o aumento do número de testes positivos, apenas entre 3 e 8 de janeiro, a alta no número de casos confirmados chegou a 477% em poucos dias.
A combinação da rápida disseminação da variante Ômicron do coronavírus com o relaxamento dos cuidados preventivos à Covid-19 durante as festas de final de ano resultou na disparada dos casos da doença em todo o Rio Grande do Sul. Prova disso é que, com o aumento do número de testes positivos, apenas entre 3 e 8 de janeiro, a alta no número de casos confirmados chegou a 477% em poucos dias.
Como resultado, e já percebido em diversas localidades, há falta de testes rápidos, filas nas unidades de saúde e registro de surtos em empresas, famílias e condomínios.
Recentemente, uma loja de um shopping de Porto Alegre foi obrigada a fechar as portas, após infecção entre funcionários. Nesta segunda-feira, até a prefeitura da Capital teve de retomar o trabalho remoto, após pelo menos 30 servidores testarem positivo na sexta-feira passada. 
O transtorno do afastamento de funcionários do trabalho já prejudica os setores do comércio, de serviços e as companhias aéreas, que apostavam as fichas na retomada dos voos turísticos nesse período, mas tiveram de cancelar rotas, em função do avanço da Covid-19 e da Influenza entre as tripulações. E a tendência, infelizmente, é de que o diagnóstico de novos casos de Covid-19 aumente ainda mais, dada a alta capacidade de contágio da Ômicron, com transmissão local confirmada na Capital e no Estado, e pelo aumento das testagens. Somente no sábado, a equipe da Secretaria da Saúde de Porto Alegre realizou mais de 1,2 mil exames, detectando aumento de cerca de 30% nas positividades.
Felizmente, a cepa não tem ocasionado sintomas graves aos contaminados, e as hospitalizações em UTI não foram diretamente impactadas pela disparada de casos. A agilidade na confirmação de novos registros da doença é, nesse contexto, fundamental para evitar uma propagação ainda maior.
Hoje, o Gabinete de Crise do governo do Estado retoma suas reuniões semanais, e deverá analisar o cenário estadual da Covid.
Por tudo isso, é hora de redobrar os cuidados. Usar máscara bem ajustada ao rosto, manter o distanciamento e a higiene das mãos. Ao perceber qualquer sintoma gripal, não hesitar em fazer o teste, e, acima de tudo, isolar-se para não propagar o vírus.
Pensar na coletividade nunca foi tão necessário como agora, para evitarmos que um incremento maior de casos ocasione novas limitações de atividades. Se todos colaborarem, logo sairemos desta fase e venceremos a pandemia.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO