Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
quarta-feira, 05 de janeiro de 2022.

Opinião

Compartilhar

ARTIGOS

- Publicada em 15h08min, 05/01/2022.

Tecnologia em finanças: as principais tendências para 2022

Anderson Santana
É evidente que o mercado financeiro foi um dos mais impactados pelo surgimento de novas tecnologias, especialmente com a chegada da pandemia. De acordo com a Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2021, o mobile banking tornou-se o principal canal para movimentações financeiras, sendo responsável por 64% das transações bancárias. Além disso, nove em cada 10 contratações de crédito foram realizadas em canais digitais. Tendo em vista este cenário, o que podemos esperar de tendências tecnológicas para o segmento de finanças em 2022?
É evidente que o mercado financeiro foi um dos mais impactados pelo surgimento de novas tecnologias, especialmente com a chegada da pandemia. De acordo com a Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2021, o mobile banking tornou-se o principal canal para movimentações financeiras, sendo responsável por 64% das transações bancárias. Além disso, nove em cada 10 contratações de crédito foram realizadas em canais digitais. Tendo em vista este cenário, o que podemos esperar de tendências tecnológicas para o segmento de finanças em 2022?
Atualmente, podemos observar diversas tecnologias disponíveis no mercado de finanças, destacando-se o uso de Inteligência Artificial (AI), Big Data, Analytics, Block Chain e Automação de Processos (RPA). Essas tecnologias têm como principal objetivo aumentar a praticidade, escalabilidade e disponibilidade dos processos, uma vez que otimizam a experiência do cliente, entregando atendimento mais rápido e assertivo, e aumentando, consequentemente, as vendas e a margem de lucro das empresas.
A chegada do 5G, que deve funcionar nas capitais brasileiras a partir de julho de 2022, também representará um importante impacto no setor, pois oferecerá mais velocidade e conexão mais estável, aumentando o uso das tecnologias e oferecendo mais agilidade nas transações financeiras.
Além disso, o 5G também deve alavancar o uso da nuvem no segmento, visto que suas características garantem que os bancos acessem os dados armazenados em cloud de forma muito mais rápida. Desta forma, haverá uma drástica redução dos custos operacionais, maior garantia da continuidade dos negócios, agilidade para responder ao mercado e incentivo, inclusive, à sustentabilidade ambiental, uma vez que a nuvem colabora para a diminuição do uso de servidores dentro das organizações.
Os bancos estão vivendo um momento de muitas transformações, tanto regulatórias, quanto de evolução digital. Novidades como o advento do Open Banking permitirão que outros canais possam ofertar produtos financeiros, algo definido hoje como Banking as a Service (BaaS), tornando o mercado ainda mais competitivo.
Outro ponto fundamental para o setor financeiro é a necessidade de aumentar os investimentos em segurança da informação, com objetivo de prevenir fraudes. Segundo pesquisa da PwC Digital Trust Insights, os custos relacionados à cibersegurança devem crescer em mais de 80% nos próximos 12 meses e, tratando-se de instituições bancárias, essa preocupação deve ser redobrada.
Em 2022, a previsão é que os bancos ampliem ainda mais os investimentos em tecnologia, colocando o cliente no centro das ofertas de produtos e serviços e buscando soluções que permitam obter escalabilidade nos processos. Por isso, acompanhar as tendências será primordial para as instituições financeiras manterem-se competitivas e oferecendo serviços mais aprimorados aos clientes.
Executivo de Contas Sênior para Serviços Financeiros e Meios de Pagamento da Digisystem
Comentários CORRIGIR TEXTO