Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de setembro de 2021.
Dia Mundial da Alfabetização.
Porto Alegre,
quarta-feira, 08 de setembro de 2021.

Opinião

Compartilhar

Artigo

- Publicada em 03h00min, 08/09/2021.

TCU oferece oportunidade ao Pacto Alegre

Rodrigo Campos Dilelio
O Pacto Alegre é um espaço de discussão sobre a agenda de inovação na cidade de Porto Alegre. Nele, estão representadas instituições públicas e privadas, universidades e "organizações híbridas", não completamente públicas - nem totalmente privadas. A heterogeneidade que o conforma talvez seja o aspecto positivo que realmente importa desde a sua criação.
O Pacto Alegre é um espaço de discussão sobre a agenda de inovação na cidade de Porto Alegre. Nele, estão representadas instituições públicas e privadas, universidades e "organizações híbridas", não completamente públicas - nem totalmente privadas. A heterogeneidade que o conforma talvez seja o aspecto positivo que realmente importa desde a sua criação.
A decisão exarada pelo Tribunal de Contas da União suspendendo a liquidação do Ceitec é uma oportunidade para o Pacto Alegre alterar um pouco sua agenda de trabalho, pois seu propósito parece estar demasiado ancorado na elaboração de uma "marca" para a cidade.
Tal caracterização, friso, não compromete a ação competente dos parques tecnológicos, nem prescinde do reconhecimento da ocupação real promovida pelo pacto no território do 4º Distrito. Mas falta alguma coisa aí.
Verifica-se que a prefeitura aposta todas as suas fichas enquanto política de desenvolvimento na "convocação" do capital privado para empreendimentos imobiliários. Nada mais tradicional e atrasado. Ora, a política de inovação que dá certo no mundo não combina revitalização de espaços urbanos, investimento em infraestrutura e defesa das empresas nascentes em alta tecnologia?
É incompreensível que a única fábrica de microchips da América Latina não estivesse desde o início na mesa do Pacto. Como sabemos, empreendimento de alta tecnologia requer dinheiro e paciência na mesma proporção.
Sabemos também que o poder público local não reúne orçamento capaz de arcar com as despesas do Ceitec; mas daí ausentar-se da discussão sobre a manutenção ou não da empresa que colocou Porto Alegre no circuito global de produção e projeção de microchips? O governo dos EUA aprovou recentemente um pacote de US$ 55 bilhões para inovação. Especialistas afirmam que não será suficiente devido a "demanda". Há mercados, o problema têm sido acessá-los.
A solução para o Ceitec necessita da inteligência acumulada pelo Pacto, mas requer ações em sua defesa. A hora oportuniza ao Pacto, além de Alegre, ser solidário com esta joia da alta e qualificada tecnologia já instalada em nossa cidade.
Doutorando em Sociologia na Ufrgs
Comentários CORRIGIR TEXTO