Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de agosto de 2021.
Dia do Estagiário.
Porto Alegre,
quarta-feira, 18 de agosto de 2021.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 15h36min, 18/08/2021.

Sobre a PEC 32

Sérgio Arnoud
A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 32), em tramitação acelerada no Congresso, não trata da Reforma Administrativa, mas sim de atender aos mais escusos interesses dos maus políticos que buscam oficializar os cabides de empregos e a rachadinha. Evidentemente, quem pagará esta conta serão os contribuintes e os servidores públicos que se contrariarem as chefias, serão demitidos a qualquer momento. Aliás, sobre isso, vale lembrar o caso do servidor de carreira que denunciou as propinas e contratos fraudulentos sobre a Covaim, no Ministério do Trabalho. Só denunciou porque era funcionário de carreira e tinha estabilidade no emprego. Pois esta PEC acaba com a estabilidade e permite que cada prefeito, governador, presidente e deputados e senadores contratem e demitam a seu bel prazer e interesse. Será um festival de demissões e nomeações, que além de desorganizar os serviços públicos, possibilitará oficializar a rachadinha nos salários.
A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 32), em tramitação acelerada no Congresso, não trata da Reforma Administrativa, mas sim de atender aos mais escusos interesses dos maus políticos que buscam oficializar os cabides de empregos e a rachadinha. Evidentemente, quem pagará esta conta serão os contribuintes e os servidores públicos que se contrariarem as chefias, serão demitidos a qualquer momento. Aliás, sobre isso, vale lembrar o caso do servidor de carreira que denunciou as propinas e contratos fraudulentos sobre a Covaim, no Ministério do Trabalho. Só denunciou porque era funcionário de carreira e tinha estabilidade no emprego. Pois esta PEC acaba com a estabilidade e permite que cada prefeito, governador, presidente e deputados e senadores contratem e demitam a seu bel prazer e interesse. Será um festival de demissões e nomeações, que além de desorganizar os serviços públicos, possibilitará oficializar a rachadinha nos salários.
Quem não aceitar, será demitido e substituído por um de "confiança" do poderoso. E a conta, será paga por toda a sociedade, pois os serviços públicos, a exemplo da água, luz, correios, creches, escolas, etc., serão repassados à iniciativa privada. Ou seja, além dos impostos caros, todos pagarão pelos serviços públicos que hoje são gratuitos. Por tudo isso, as entidades representativas dos servidores públicos de todo o País, realizam um Dia Nacional de Luta contra esse verdadeiro desmonte do Estado brasileiro, exatamente num momento de pandemia, onde quem está na linha de frente são exatamente os funcionários públicos do SUS e das áreas afins.
Presidente da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul
Comentários CORRIGIR TEXTO