Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de maio de 2021.
Dia do Cartógrafo.
Porto Alegre,
quinta-feira, 06 de maio de 2021.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 06/05/2021.

Desafio ao prefeito Sebastião Melo

Mauri Cruz
Prefeito Sebastião Melo, como muitos, estou perplexo com falta de transparência sobre a privatização da Carris. Por isso, resolvi lhe propor um desafio: me convença que é o único caminho ou desista da ideia. Se os argumentos apresentados demonstrarem ser a única opção, me comprometo a envidar esforços para convencer aos demais de que o senhor não tem alternativas.
Prefeito Sebastião Melo, como muitos, estou perplexo com falta de transparência sobre a privatização da Carris. Por isso, resolvi lhe propor um desafio: me convença que é o único caminho ou desista da ideia. Se os argumentos apresentados demonstrarem ser a única opção, me comprometo a envidar esforços para convencer aos demais de que o senhor não tem alternativas.
Antes de aceitar, no entanto, creio seja justo me apresentar melhor, embora já nos conheçamos. Aprendi sobre transporte pela experiência como usuário. Não foram poucas as situações de horas de esperar num ponto de parada sem abrigo, embarque em ônibus velhos, lotados, tarifas caras e trânsito congestionado. Levei esta experiência para a Assembleia Legislativa durante a Constituinte Estadual, onde tive a oportunidade de entender os porquês destes problemas: falta de planejamento, de gestão e de controle públicos.
Entre 1991 e 1995, na Carris, tive a minha melhor escola. Implantamos o Programa de Qualidade Total Carris (PQTC) e criamos as condições para a empresa ser reconhecida a melhor de transporte coletivo de todo o Brasil. Já na SMT como diretor e secretário, ajudei na elaboração do novo modelo de gestão.
É desta época a consagrada Lei Municipal 8.133/1996, a mesma que criou a EPTC, instituiu os consórcios e que contribui para que, não só a empresa pública, mas as empresas privadas pudessem realizar os serviços com qualidade, eficiência e preço justo. Na época, o salário da categoria rodoviária era o segundo maior do Brasil e as empresas recebiam uma remuneração nos percentuais de mercado. Daí meu aprendizado no estudo de viabilidade econômica em transportes e minha trajetória de assessor técnico em várias cidades do Brasil, América Latina e Europa.
Por tudo isso, me sinto na obrigação de colocar meus conhecimentos a serviço da cidade e desvendar os mistérios do desequilíbrio econômico da nossa empresa pública. Se for sincero seu interesse em melhorar a qualidade dos serviços, ofereço este desafio. Convencido, me rendo por ser a única opção para a cidade.
Caso contrário, o senhor desiste de nos privar de nosso patrimônio. Caso não aceite, me resta concluir que a privatização não é uma medida racional, mas uma escolha ideológica. Aí estaremos em campos opostos. O senhor no lado da ideologia e eu no lado da razão.
Ex-secretário municipal de Transportes de Porto Alegre e ex-presidente da EPTC
 
Comentários CORRIGIR TEXTO