Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de abril de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 20 de abril de 2021.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 20/04/2021.

O conhecimento muda crenças

Gerson Haas
Às vezes parece irônico vivermos a Era da Informação quando somos todos os dias bombardeados por diversas e descabidas fake news. A sensação, na verdade, é que estamos passando pela Era do CRTL C, CRTL V, sem qualquer critério ou certificação. O que vale é compartilhar primeiro, o que importa é viralizar, seja o certo, o errado ou o desconhecido.
Às vezes parece irônico vivermos a Era da Informação quando somos todos os dias bombardeados por diversas e descabidas fake news. A sensação, na verdade, é que estamos passando pela Era do CRTL C, CRTL V, sem qualquer critério ou certificação. O que vale é compartilhar primeiro, o que importa é viralizar, seja o certo, o errado ou o desconhecido.
 Isso não parece nada inteligente. Você já parou para pensar nas consequências disso para o futuro da sociedade? Para o desenvolvimento humano? Por um mundo melhor? A informação é uma arma poderosa e capaz de destruir vidas. A irresponsabilidade de alguns cega e pode comprometer, e muito, a todos.
Peguemos o exemplo da indústria do plástico. Você consegue acreditar em um canudo de plástico saindo da mesa de um restaurante e ir rolando, voando, ou seja, lá como se desloque, até o mar e entre na boca de uma tartaruga? Diante dessa triste imagem, você coloca a culpa em quem? Na irracional tartaruga que deveria saber que não se deve comer canudo? Em você mesmo ou no dono do bar que não destinou o canudo para a coleta seletiva? Ou já sei, talvez você diria que se o canudo de plástico não existisse nada disso teria acontecido.
Aqui é que está a desinformação e a falta de conhecimento. O banimento não é a solução. Olhe para o lado: quantas pessoas precisam do canudo para se alimentar? Em cenário de pandemia, isso se torna mais evidente. O plástico está em ação ao longo de toda a crise sanitária para proteger você e sua família, por exemplo, nas lâminas que separam uns dos outros, nas face shield usadas pelos profissionais de serviços essenciais e agora no transporte das vacinas.
 Voltemos à imagem da tartaruga. Pela evolução da sociedade, a solução é continuar compartilhando essa imagem, sem informação e sem critério? Ou é melhor termos atitude, darmos um destino correto ao canudo e buscarmos o conhecimento sobre as diversas possibilidades que temos diante desse material? Luz ao conhecimento e à educação que é capaz de mudar crenças por um mundo melhor. Repense!
Presidente do Sinplast-RS
Comentários CORRIGIR TEXTO