Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021.

Opinião

Compartilhar

Artigos

- Publicada em 18h32min, 12/02/2021.

35 anos de Brigada Militar

Paulo Franquilin
No dia 17 de fevereiro de 1986, um grupo de 40 jovens gaúchos, com idades entre 17 e 21 anos, entrava pelo portão principal da Academia de Polícia Militar para iniciar o Curso de Formação de Oficiais, onde permaneceriam três anos vivendo dentro daquela escola.
No dia 17 de fevereiro de 1986, um grupo de 40 jovens gaúchos, com idades entre 17 e 21 anos, entrava pelo portão principal da Academia de Polícia Militar para iniciar o Curso de Formação de Oficiais, onde permaneceriam três anos vivendo dentro daquela escola.
Além desses, completavam a turma um grupo de 40 jovens, da mesma faixa etária, vindos de diversos estados das regiões Centro-Oeste e Nordeste, os quais, na época, não possuíam Academias para formar seus oficiais, assim, havia este intercâmbio com as outras polícias militares.
No início, tivemos que nos adaptar às regras da Brigada Militar, passando a realizar tarefas de manutenção da estrutura e também às aulas das disciplinas destinadas a nossa profissão na área de segurança pública.
Nossas atividades iniciavam cedo, quando éramos acordados com um toque de corneta, devíamos estar prontos para o café da manhã e depois de um desfile dentro da escola, assistíamos aulas até o meio-dia.
Nosso almoço era no refeitório, quando dezenas de jovens tinham momentos de descontração, sendo que na parte da tarde tínhamos mais aulas, numa rotina de aprender novos conceitos e leis, transmitidos pelos integrantes da Brigada Militar.
Nossa noite era destinada aos trabalhos escolares, que eram digitados em máquinas de escrever portáteis, com pesquisas realizadas na biblioteca da Academia, onde retirávamos livros e podíamos ler alguns clássicos da literatura.
Durante três anos nossa rotina resumida foi essa, o que nos capacitou para chegarmos ao final do curso e sermos declarados Aspirantes à Oficial da Brigada Militar no dia 18 de novembro de 1988, sendo distribuídos para todas as cidades do Rio Grande do Sul.
Passados 35 anos a maioria de nós é Oficial da Reserva da Brigada Militar, com trajetórias profissionais voltadas à defesa da comunidade gaúcha, com perda de colegas pelo caminho, alguns mortos em ocorrências, outros seguindo profissões diferentes.
Oficial da reserva, jornalista e escritor
Comentários CORRIGIR TEXTO