Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de fevereiro de 2021.
Dia do Publicitário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 01 de fevereiro de 2021.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 16h17min, 01/02/2021.

Extinção dos assessores parlamentares não concursados

Ricardo Bergamini
Esse tema deveria ser unanimidade de todas as ideologias existentes no Brasil: fim da orgia dos assessores parlamentares. São 25 assessores para cada um dos 513 deputados federais, totalizando 12.825 assessores parlamentares. São 55 assessores para cada um dos 81 senadores, totalizando 4.455 assessores parlamentares. São 27 câmaras estaduais com 1.059 deputados, com uma média de 20 assessores cada um – totalizando 21.180 assessores parlamentares. São 56.810 vereadores nos 5.570 municípios, com uma média de 20 assessores cada um, totalizando 1.136.200 assessores parlamentares.
Esse tema deveria ser unanimidade de todas as ideologias existentes no Brasil: fim da orgia dos assessores parlamentares. São 25 assessores para cada um dos 513 deputados federais, totalizando 12.825 assessores parlamentares. São 55 assessores para cada um dos 81 senadores, totalizando 4.455 assessores parlamentares. São 27 câmaras estaduais com 1.059 deputados, com uma média de 20 assessores cada um – totalizando 21.180 assessores parlamentares. São 56.810 vereadores nos 5.570 municípios, com uma média de 20 assessores cada um, totalizando 1.136.200 assessores parlamentares.
O total dos indicados por políticos, sem nenhum controle dos estados, das prefeituras, da União e dos cidadãos é de 1.174.660 assessores parlamentares.
Em 2019, as Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) tinham um efetivo ativo de 381.830 militares, ou seja, representando apenas 31,38% do efetivo das “forças desarmadas dos assessores parlamentares”. E a sociedade brasileira ainda culpa as FFAA, por não defenderem os nossos espaços territoriais de forma eficiente. Além dos assessores parlamentares antes citados, ainda existem os assessores parlamentares concursados efetivos, que em 2019, somente no Congresso Nacional, eram 7.822 ativos e 14.222 inativos.
São amigos, parentes e aliados dos políticos, não são concursados, não têm direitos adquiridos, não têm estabilidade de emprego, não são garantidos pelas cláusulas pétreas da Constituição, além de representarem um contingente correspondente a três vezes o efetivo ativo das FFAA com 381.830 militares.
Extinção imediata desses assessores, que considerando um salário médio de R$ 8.000,00 mensais, daria uma economia permanente em torno de R$ 113,3 bilhões ao ano.
Analista financeiro
Comentários CORRIGIR TEXTO