Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de janeiro de 2021.

Editorial

Compartilhar

Editorial

- Publicada em 03h00min, 19/01/2021. Atualizada em 11h24min, 19/01/2021.

A hora e a vez de a população ser vacinada

Sob apoio quase geral, a vacinação emergencial foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Na disputa de primazia entre o Ministério da Saúde de Eduardo Pazuello e João Doria (PSDB) venceu o governador paulista, que apareceu na foto com a primeira brasileira, enfermeira paulista, a receber a vacina. Mas, nesta segunda-feira, reunião de governadores - sem a presença de Doria - e Pazuello selou o bom senso e a necessidade da imunização pelo aumento espantoso dos casos de Covid-19.
Sob apoio quase geral, a vacinação emergencial foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Na disputa de primazia entre o Ministério da Saúde de Eduardo Pazuello e João Doria (PSDB) venceu o governador paulista, que apareceu na foto com a primeira brasileira, enfermeira paulista, a receber a vacina. Mas, nesta segunda-feira, reunião de governadores - sem a presença de Doria - e Pazuello selou o bom senso e a necessidade da imunização pelo aumento espantoso dos casos de Covid-19.
Já está em andamento a vacinação com a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e a chinesa Sinovac. São 4,6 milhões de doses da vacina que estão sendo transportadas pela Força Aérea Brasileira (FAB). Com a divisão aos estados, 1,3 milhão permanecem em São Paulo. O Rio Grande do Sul receberá 341,8 mil doses, inicialmente.
Chegou a hora de os brasileiros serem vacinados contra o coronavírus, que continua ceifando vidas, lotando Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e até fazendo faltar oxigênio para pacientes internados.
Espera-se para hoje que todos os estados comecem a vacinação dos imunizantes Coronavac e Oxford. Os técnicos da Anvisa fizeram apresentações evidenciando a complexidade das diferentes etapas do processo avaliatório, pontuaram pendências e ressalvas e marcaram a distância que ainda se tem a percorrer.
As recomendações básicas continuam as mesmas para antes e depois da vacinação, ou seja, o uso de máscara, afastamento social e higiene das mãos, incluindo a aplicação do álcool em gel. Portanto, as vacinas somam-se às opções efetivas para a prevenção da Covid-19.
Muitos ainda têm objeções quanto a se vacinar, mas os especialistas informam que os episódios com problemas têm sido muito poucos, quando ocorrem. Na Noruega, ocorreram reações adversas como febre e náuseas dias após a vacinação da Biontech/Pfizer. Mas, estavam presentes em pacientes com graves doenças subjacentes.
A partir desta data sejam mantidos os procedimentos da vacinação popular, com logística, muitos pontos nas cidades, serviços de apoio e que isso não pare até que, no nosso caso, todos os gaúchos que queiram sejam imunizados, em todas as cidades, começando por Porto Alegre como exemplo por ser a capital.
E doravante que cessem as disputas visando futuras eleições - assim tudo indica esteja ocorrendo entre alguns, com as pessoas sendo o principal objetivo, sem qualquer ranço político. É isso o que se espera nesta campanha que marcará uma virada sanitária contra um inimigo tão forte, o coronavírus. Então, que todos os que desejarem sejam vacinados no Brasil.
Comentários CORRIGIR TEXTO