Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 16h15min, 24/11/2020.

Vinho bom ou vinho caro: conhecimento vale mais do que dinheiro

Filipe Panizzon
Quem disse que vinho bom é vinho caro e que vinho brasileiro não é bom se equivocou duas vezes. A Safra das Safras, como está sendo chamada a Safra referente a 2020 pelos enólogos, está aí para comprovar a qualidade dos terroirs brasileiros e a nossa expertise na produção vitivinícola.
Quem disse que vinho bom é vinho caro e que vinho brasileiro não é bom se equivocou duas vezes. A Safra das Safras, como está sendo chamada a Safra referente a 2020 pelos enólogos, está aí para comprovar a qualidade dos terroirs brasileiros e a nossa expertise na produção vitivinícola.
Além de ressaltar a nossa capacidade na entrega de excelentes vinhos, a Safra das Safras também chamou a atenção para a acessibilidade das bebidas produzidas no Brasil. Por ser de produção local, produtos de extrema qualidade e premiados em diversos concursos, podem ser comercializados em valores mais acessíveis se comparados a rótulos estrangeiros.
Ultimamente temos visto diversas notícias sobre o engano de garçons na troca de produtos muito caros por vinhos mais baratos. E em alguns casos, os clientes nem percebem. Esse é um dos indicativos de que o valor de um vinho nem sempre corresponde diretamente à sua qualidade. É possível entregarmos vinhos com pontuação altíssima e sem pesar no bolso. Então, o que importa na hora de escolher um vinho não é o valor que você possui na carteira, mas o seu conhecimento sobre a bebida.
Para quem ainda não tem intimidade com o universo vitivinícola, a dica é se informar sobre os vinhos premiados e destacados em concursos nacionais e internacionais e se atentar a indicações de enólogos ou sites de sua confiança.
E quanto mais o apreciador for degustando, mais irá treinando o seu paladar para descobrir suas próprias preferências e, assim, se sentir mais seguro na hora da compra. Mas para isso, é preciso se aventurar, buscar novos rótulos e testar seus sentidos com novas experiências.
O universo do vinho é imenso e diverso e, muitas vezes, pode parecer complexo e afastar novos degustadores. Mas o vinho, e principalmente o bom vinho, não precisa ficar restringido a momentos especiais, a status social, a carteiras recheadas. O bom vinho pode estar em todos os momentos que quisermos, pode combinar com qualquer tipo de refeição e, principalmente, pode ser acessível sem deixar de ter qualidade.
Presidente da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes
Comentários CORRIGIR TEXTO