Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 16h13min, 24/11/2020.

Terapia à distância: é possível?

Leci Maria Soriano Bobsin Corrêa
Com o isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus, novos desafios e rotinas precisaram ser adaptadas ao nosso dia a dia. De certa forma fomos levados a repensar as relações e o convívio social, bem como trabalhar em um estilo diferenciado, no formato remoto, até então desconhecido pela maioria de nós.
Com o isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus, novos desafios e rotinas precisaram ser adaptadas ao nosso dia a dia. De certa forma fomos levados a repensar as relações e o convívio social, bem como trabalhar em um estilo diferenciado, no formato remoto, até então desconhecido pela maioria de nós.
A falta de convivência com familiares e amigos vem trazendo consequências agravantes, como depressões e ansiedades causadas pelo confinamento e pela incerteza de como será o nosso futuro. Com o País registrando centenas de mortes causadas pelo vírus dia após dia, danos emocionais têm sido devastadores, tornando necessário um novo olhar para a nossa saúde mental. Dentro desse contexto o atendimento psicológico online, antes considerado uma exceção, tornou-se regra a partir do uso das tecnologias atuais, em um ambiente não mais presencial nos consultórios, mas por chamada de vídeo pelas telas dos celulares e notebooks.
Frente às dificuldades enfrentadas pelo cenário atual, um estudo foi desenvolvido pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro que apontou um crescimento nos últimos seis meses de 50% nos casos de depressão e 80% nos casos de ansiedade. Ainda, o consumo de álcool, drogas e compulsão alimentar cresceram vertiginosamente.
O fato é que esse período atípico e desafiador que estamos vivendo, frente à Covid-19, necessitou ser reinventado em termos de saúde. O tabu e o preconceito até então de que a modalidade virtual de atendimento psicoterápico não funcione, caiu por terra a partir da regulamentação dos Conselhos de Psicologia autorizando os profissionais a atuarem nessa modalidade, assim como da busca desenfreada por psicólogos que atendam de forma remota.
Em tempos de isolamento social procurar ajuda para aliviar os sintomas associados à pandemia é fundamental. Terapia à distância é possível e a tecnologia é uma grande aliada para o equilíbrio emocional durante a quarentena. Como está a sua saúde mental?
Psicóloga clínica, psicoterapeuta, professora e administradora
Comentários CORRIGIR TEXTO