Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

Artigos

- Publicada em 03h00min, 01/06/2020. Alterada em 03h00min, 01/06/2020.

O mundo gira e os negócios também

André Roncatto
Quem sabe o que está por vir para os próximos meses? A Covid-19 colocou 2020 de cabeça para baixo, e tal qual o ano, reverteu-se todos os prognósticos. Vidas ceifadas, empregos em queda, isolamento social, estagnação da economia e tantas intempéries deixaram todos atônitos, mas também nos tornaram mais resilientes. Ainda haverá desdobramentos, por certo, mas o ano não está perdido, como alguns dizem. É o momento para introspecção, e mais ainda: para se planejar ali adiante. Lidamos a todo momento com uma enxurrada de informações. Cada dia é uma nova teoria. Mesmo diante das dificuldades de toda ordem impostas em âmbito geral, ainda assim possuímos o poder de reação. Acredito que as adversidades muitas vezes acontecem para que possamos se reinventar. E nos colocar à prova.
Quem sabe o que está por vir para os próximos meses? A Covid-19 colocou 2020 de cabeça para baixo, e tal qual o ano, reverteu-se todos os prognósticos. Vidas ceifadas, empregos em queda, isolamento social, estagnação da economia e tantas intempéries deixaram todos atônitos, mas também nos tornaram mais resilientes. Ainda haverá desdobramentos, por certo, mas o ano não está perdido, como alguns dizem. É o momento para introspecção, e mais ainda: para se planejar ali adiante. Lidamos a todo momento com uma enxurrada de informações. Cada dia é uma nova teoria. Mesmo diante das dificuldades de toda ordem impostas em âmbito geral, ainda assim possuímos o poder de reação. Acredito que as adversidades muitas vezes acontecem para que possamos se reinventar. E nos colocar à prova.
Mergulhar na crise e acomodar-se não é o melhor caminho, até porque o negativismo já está imposto e nada mudará se não houver enfrentamento. Readequar-se a uma nova realidade e aos desafios impostos ou enfrentar dificuldades exigem um novo exercício de aprendizagem. Afinal, você se permitiu estudar qual vai ser o comportamento do consumidor? Ou o que ele gastou até durante o isolamento social?
As necessidades estão aí para serem decifradas. A certeza de que o e-commerce se reforçou na pandemia, o teleatendimento ou mesmo as relações de trabalho se modificaram com a prestação de serviços por home office dão garantia que novas exigências de quem consome serão modificadas. Em meio a novos recursos de hábitos ou de tecnologia, interpõe-se justamente o varejo. Desde que habitamos o mundo, a relação de troca - ou de compra e venda -, seja em qual patamar ocorrer, sempre vai existir. Em maior ou menor grau, ela acontecerá. A drástica diminuição comercial obrigou alguns empreendedores a fecharem suas portas. Por outro lado, outros fizeram da crise sua oportunidade.
Ainda que muitos renegociem com seus fornecedores, retardem o pagamento de tributos, emplaquem novas estratégias de vendas e aguardem a retomada gradativa do consumidor para o mercado, e que não perderam seu poder aquisitivo, o mundo segue girando. E nós, embarcados nele, também fizemos os negócios rodarem. Portanto, se para todo o fim tem um recomeço, prepare-se para um novo ciclo.
Presidente do Sindióptica-RS
Comentários CORRIGIR TEXTO