Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

Artigo

- Publicada em 18h51min, 21/05/2020. Alterada em 18h51min, 21/05/2020.

Consumo que valoriza o trabalho

Ana Doralina Menezes
A pandemia de coronavírus colocou as famílias brasileiras em quarentena e provocou, como efeito colateral, uma rápida mudança nos hábitos de consumo da população. Como forma de prevenção, as idas ao supermercado foram reduzidas ou substituídas por compras online. Como resultado dessa batalha contra o vírus, o que se vê é uma valorização dos alimentos como há muitos anos não se via. Um trabalho que sempre foi defendido pelo Programa Carne Angus Certificada, projeto lastreado exatamente na valorização que o selo da Associação Brasileira de Angus confere aos produtos.
A pandemia de coronavírus colocou as famílias brasileiras em quarentena e provocou, como efeito colateral, uma rápida mudança nos hábitos de consumo da população. Como forma de prevenção, as idas ao supermercado foram reduzidas ou substituídas por compras online. Como resultado dessa batalha contra o vírus, o que se vê é uma valorização dos alimentos como há muitos anos não se via. Um trabalho que sempre foi defendido pelo Programa Carne Angus Certificada, projeto lastreado exatamente na valorização que o selo da Associação Brasileira de Angus confere aos produtos.
Se por um lado o consumidor está visualizando a relevância dos itens básicos para sua sobrevivência, por outro vem reconhecendo também aqueles que trabalham por isso. E talvez esse seja um dos ensinamentos dessa pandemia: dar mais valor aos produtores e às equipes que seguem na ativa.
Uma das constatações das últimas semanas, é que o consumo de carnes mudou. O varejo sinaliza para vendas mais frequentes de cortes de dianteiro, aqueles típicos do preparo do dia a dia, mas que também podem render um churrasco de primeira.
Essa é uma oportunidade para as famílias se aventuraram na cozinha com novos cortes ou receitas. E é ainda um momento em que as pessoas podem consumir cortes de linhas nobres por um preço mais acessível, já que parceiros da Carne Angus estão tendo que se adaptar para melhorar suas vendas.
Com o isolamento social, o churrasco ficou menor, geralmente realizado apenas com alguns integrantes da família e em casa. Contudo, o hábito não foi abandonado. Muito pelo contrário. Juntar a turma na volta da parrilla vem sendo o momento alto de descontração. Mas, então, o que mudou? A pandemia deu um novo formato ao churrasco. Os tradicionais cortes utilizados muitas vezes foram substituídos por cortes com valores mais acessíveis. Mas isso não quer dizer que a carne Angus não está nas mesas das famílias brasileiras. Continuamos produzindo graças aos nossos parceiros.
As equipes da Angus seguem trabalhando do campo aos frigoríficos com cuidados redobrados em função da pandemia. Enquanto o time da Carne Angus chancela as melhores carcaças e cortes, os criadores estão de olho para produzir animais jovens e bem acabados, mesmo em tempos de seca nas pastagens do Sul do País.
O momento é de muito trabalho para que muitos possam ficar em casa e desfrutar dos alimentos que mais gostam, seja na churrasqueira ou na panela. Porque esse é o nosso compromisso, produzir o melhor.
Gerente do Programa Carne Angus Certificada
Comentários CORRIGIR TEXTO