Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Dia do Amigo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 20 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

Artigos

- Publicada em 03h00min, 09/04/2020. Atualizada em 03h00min, 09/04/2020.

O RS demanda um plano, governador!

Fábio Ostermann
Vivemos uma época de incertezas. Desde o final do ano passado, o mundo observa perplexo o avanço da Covid-19 e seus impactos. O que parecia apenas uma doença exótica do outro lado do mundo, se mostrou uma pandemia que coloca a população mundial sob quarentena nunca antes vivenciada em período de paz. E está claro para qualquer cidadão dotado do mínimo de bom senso que não podemos subestimá-la. Precisamos, no entanto, de uma estratégia de enfrentamento adequada.
Vivemos uma época de incertezas. Desde o final do ano passado, o mundo observa perplexo o avanço da Covid-19 e seus impactos. O que parecia apenas uma doença exótica do outro lado do mundo, se mostrou uma pandemia que coloca a população mundial sob quarentena nunca antes vivenciada em período de paz. E está claro para qualquer cidadão dotado do mínimo de bom senso que não podemos subestimá-la. Precisamos, no entanto, de uma estratégia de enfrentamento adequada.
O governo do Estado vem conduzindo uma série de ações de combate aos efeitos do coronavírus. No entanto, é necessário que tenhamos um plano mais claro sobre os próximos passos. Também é fundamental a divulgação de informações para que a Assembleia Legislativa possa exercer seu papel, fiscalizar a atuação do poder público e colaborar para superar essa calamitosa situação. Neste grave momento precisamos fortalecer a transparência, ensejando o papel fiscalizatório e propositivo da Assembleia.
O Parlamento e a sociedade gaúcha precisam saber, por exemplo, qual é atual taxa de ocupação dos leitos de UTI e o cenário caso tenhamos o provável e indesejado avanço da pandemia no RS; qual é a perspectiva de realização de testes e o contingenciamento no caso de insuficiência destes; e quais parâmetros o governo tem usado para avaliar o retorno das atividades socioeconômicas. Apontar soluções mágicas nesse profundo cenário de incertezas não é fácil. Mas é de suma importância termos subsídios relevantes.
Recentemente, o Executivo publicou o Decreto 55.154/20, que impôs severas restrições ao funcionamento de diversos tipos de estabelecimentos. Ao analisar a gravidade e a extensão das medidas, e na premissa de um exercício de mandato responsável e embasado, demandamos dados e evidências confiáveis que amparem as medidas drásticas deste decreto, que levam ao fechamento quase total do comércio nos 497 municípios do Rio Grande do Sul.
A população gaúcha, que há anos vem pagando a conta e sendo penalizada pela terrível crise fiscal do Estado, merece ter pelo menos uma perspectiva de quando as atividades serão minimamente retomadas e poderemos novamente voltar a ter algo próximo da normalidade. O RS demanda um plano, governador!
Deputado estadual (Partido Novo)
 
Comentários CORRIGIR TEXTO