Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Início do Outono.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.

Opinião

CORRIGIR

Artigos

20/03/2020 - 16h16min. Alterada em 20/03 às 16h22min

Marketing é essencial também para MPEs

Juliana Job
No Brasil, existem 6,4 milhões de estabelecimentos. Desse total, 99% são micro e pequenas empresas (MPEs), segundo o Sebrae. E graças ao aumento do nível de desemprego no país, esse número não para de crescer. Isso significa que a concorrência nunca esteve tão forte! E nunca a comunicação foi tão necessária.
No Brasil, existem 6,4 milhões de estabelecimentos. Desse total, 99% são micro e pequenas empresas (MPEs), segundo o Sebrae. E graças ao aumento do nível de desemprego no país, esse número não para de crescer. Isso significa que a concorrência nunca esteve tão forte! E nunca a comunicação foi tão necessária.
As estratégias de marketing e comunicação, que antigamente eram artigos de luxo, se tornaram essenciais em tempos que é necessário mostrar os diferenciais para sobreviver. E com a popularização desse tipo de serviço, consequentemente, contratar uma agência tornou-se algo mais acessível.
Encarar o marketing como um investimento e não como um custo é o que destaca alguns empresários no mercado. Apenas ter um site e estar presente nas redes sociais não é diferencial, esses são requisitos básicos para empresas de qualquer porte. As ferramentas online, sem dúvida, facilitaram a comunicação das empresas. Porém é preciso saber utilizá-las para que elas gerem o retorno esperado. Por exemplo, apesar de grande parte das empresas possuírem um site, a maioria deles não é responsivo – ou seja, não pode ser acessado de forma satisfatória por dispositivos móveis, como smartphones. Sendo que, atualmente, quase 70% das buscas na internet são feitas através desse tipo de aparelho.
A mesma lógica dos sites serve para as redes sociais. A primeira coisa que um novo empresário faz é criar as redes do seu negócio. Isso sem ter uma marca, sem pensar em estratégia ou possuir conhecimento para criar conteúdo. Muitos, inclusive, já investiram em patrocínios pagos nas redes sem obter êxito ou recorreram a pessoas com pouca ou nenhuma formação, que cobraram valores irrisórios, mas também não trouxeram resultados.
Para atender de forma satisfatória esses novos empresários que não param de surgir, porém no início possuem pouco capital, foram criadas agências de comunicação focadas em micro, pequenos e médios negócios. Além dos valores mais em conta, elas trabalham com pacotes de serviços bem completos e personalizados para cada tipo de negócio. Hoje, é possível criar uma marca, desenvolver materiais gráficos, adquirir um site, gerenciar redes sociais, produzir conteúdo e anúncios e até contratar uma assessoria de imprensa mesmo sendo uma pequena empresa.
Diretora da Agência Convexo
CORRIGIR