Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigos

Edição impressa de 05/02/2020. Alterada em 05/02 às 03h00min

Vamos juntos pelo Rio Grande

Ernani Polo
A economia brasileira dá sinais de retomada. As projeções indicam um crescimento significativo do Produto Interno Bruto (PIB), e as reformas estruturantes têm firmado um ambiente mais atrativo para investimentos no país. Um cenário positivo, diante do qual o Rio Grande do Sul precisa acelerar o passo para não perder uma grande oportunidade.
A economia brasileira dá sinais de retomada. As projeções indicam um crescimento significativo do Produto Interno Bruto (PIB), e as reformas estruturantes têm firmado um ambiente mais atrativo para investimentos no país. Um cenário positivo, diante do qual o Rio Grande do Sul precisa acelerar o passo para não perder uma grande oportunidade.
Se o futuro parece melhor, o presente é ainda de dificuldades. Apesar de nossas virtudes, os números apontam desvantagens quando se fala em competitividade. De acordo com o ranking anual do Centro de Liderança Pública, o RS está na ponta de baixo quando o assunto é solidez fiscal. O 18º lugar em infraestrutura e a 11º colocação em educação também desanimam e afugentam investidores. Mas o lamento não vai reescrever os fatos, tampouco mudar o rumo da história. O quadro exige bom senso e determinação para transformar.
Essa é a prioridade de nossa gestão à frente da Assembleia. Como presidente da casa, quero envolver os parlamentares no desafio de fazer com que lideremos um trabalho para melhorar a competitividade. Sem desmerecer o bom debate democrático, devemos aproximar o Legislativo da economia, sendo protagonistas de mudanças que gerem resultados concretos em nosso dia a dia.
Há caminhos para avançar, começando pelo combate à burocracia, com foco em uma pauta de desenvolvimento que modernize a legislação e estabeleça indicadores claros para mapear os desafios. Não teremos uma atuação isolada. O espírito de união e solidariedade entre a área pública e a iniciativa privada, num ecossistema empreendedor e de confiança, precisa se fazer presente.
Ao melhorar a competitividade, fortalecemos um ciclo virtuoso. Crescem as oportunidades de negócio, enquanto empregos e renda são gerados. A receita cresce, contribuindo para o equilíbrio das contas públicas e trazendo mais recursos para investimentos. É o progresso que surge e promove o desenvolvimento econômico e social por todas as regiões.
Chega de lamentar e ver o tempo passar. Não existe fórmula mágica ou discurso fácil que transforme vidas. A mudança acontece com muito suor, dedicação e clareza de propósitos. Podemos pensar diferente, mas somos todos filhos desta terra e por ela devemos estar juntos. Vamos em frente, em busca do Rio Grande que queremos: um estado competitivo, com mais justiça social e desenvolvimento.
Presidente da Assembleia Legislativa (PP)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia