Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

ARTIGOS

Edição impressa de 14/01/2020. Alterada em 14/01 às 03h00min

Seguro intermitente: mudanças no mercado

Paulo Marchetti
Vivemos um momento de constantes transformações no mundo e isso não é diferente com o mercado de seguros. A Susep (Superintendência de Seguros Privados) autorizou uma inovação no setor: uma opção intermitente, conhecido como "liga-desliga", pois permite que a cobertura seja contratada por alguns dias, horas, minutos ou até durante um trecho em uma viagem. De acordo com a instituição, essa tendência deve se tornar cada vez mais comum e estimativas internacionais preveem um crescimento de 25% desse mercado até 2024.
Vivemos um momento de constantes transformações no mundo e isso não é diferente com o mercado de seguros. A Susep (Superintendência de Seguros Privados) autorizou uma inovação no setor: uma opção intermitente, conhecido como "liga-desliga", pois permite que a cobertura seja contratada por alguns dias, horas, minutos ou até durante um trecho em uma viagem. De acordo com a instituição, essa tendência deve se tornar cada vez mais comum e estimativas internacionais preveem um crescimento de 25% desse mercado até 2024.
Já em uso em países desenvolvidos como os Estados Unidos e Chile, a iniciativa de adequar o seguro às reais necessidades do consumidor é positiva, pois vai baratear o serviço e mudará a relação de consumo no País. Com a opção "liga-desliga", o cliente compra o produto em intervalos de tempo, diferente do praxe do mercado, que é o plano anual. A tendência é que as seguradoras recebam um maior número de contratações, em especial em viagens, situação que o cliente quer ficar protegido apenas naquele período.
A nova modalidade vai funcionar da seguinte forma: se você quiser viajar de carro, por exemplo, e quer que durante esse tempo o veículo esteja segurado, você poderá contratar um plano que cubra apenas o seu deslocamento. Ou, se você quiser que o seu carro esteja coberto pelo seguro por apenas três meses, você poderá escolher o plano que cubra só esse período. Para vigências com prazos menores que 24 horas, não será possível receber o valor de volta em caso de cancelamento, se o período da cobertura já estiver iniciado.
Outras vantagens são que o seguro intermitente é oferecido e contratado pela internet e pode chegar ao valor de R$ 50,00, dependendo da personalização da proteção. Essa flexibilidade na contratação e valor atingirá prioritariamente os jovens, independente da renda, uma vez que esse público viaja mais, usa menos o carro e pode frequentar regiões mais perigosas.
Em meio a tanta novidade e diferentes formas de contratação, é normal o consumidor sentir-se perdido. Para o cliente não tomar decisões precipitadas, o ideal é avaliar todas as opções e comparar a oferta que melhor se encaixa para o seu perfil.
Vale apenas uma ressalva para o cliente ficar atento ao seguro intermitente, pois se ele não fizer a conta direito, uma viagem longa pode gerar um valor elevado e ele pode perder o controle dos custos, fugindo do objetivo do produto, que é otimizar o uso e gastos.
CEO da Compara 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia