Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigos

Edição impressa de 30/12/2019. Alterada em 30/12 às 13h15min

E agora, 2020?

André Roncatto
O sopro de otimismo impulsiona um novo ciclo que deve soterrar o pessimismo e o mau humor do mercado e desencadear o reaquecimento - tão aguardado no ano corrente - da atividade produtiva para o próximo ano. Seria um devaneio precipitado de minha parte? Se antecipo um cenário promissor, não estou sozinho. Neste sentido, o segmento ótico está otimista para 2020, segundo a Sondagem de Segmentos da Fecomércio-RS divulgado em dezembro. Ou seja, indicativos já existem.
O sopro de otimismo impulsiona um novo ciclo que deve soterrar o pessimismo e o mau humor do mercado e desencadear o reaquecimento - tão aguardado no ano corrente - da atividade produtiva para o próximo ano. Seria um devaneio precipitado de minha parte? Se antecipo um cenário promissor, não estou sozinho. Neste sentido, o segmento ótico está otimista para 2020, segundo a Sondagem de Segmentos da Fecomércio-RS divulgado em dezembro. Ou seja, indicativos já existem.
Após movimentos tímidos, porém, necessários, e alguns avanços significativos para subverter o declínio econômico, o momento, ainda que peça cautela, também aflora uma perspectiva de retomada. Na enquete citada, em uma amostragem em 385 estabelecimentos, a maior parte dos empresários entrevistados estão confiantes para o próximo semestre, pois acreditam que as vendas do segmento deverão melhorar (85,4%), guiadas pela expectativa de melhora da economia brasileira em 2020 (77,4%).
Claro que problemas estruturais ou mesmo de ordem externas ainda penalizam o Brasil, que busca se reerguer. E o impacto ainda é sentido aqui no comércio. Há também o receio. A maioria dos entrevistados mostra que impeditivos importantes para o crescimento das vendas são a alta carga tributária (33,2%) e a pirataria dos produtos ópticos (25,5%).
Estes componentes têm que ser levados em conta de algo que contamina o comércio enquanto a desenfreada entrada de produtos falsificados no mercado informal ganha proporção incalculável em volume de vendas nas calçadas das cidades. Os óculos estão em quinto lugar na escala de artigos falsificados. Em todo o País, óculos sem qualidade movimentam cerca de R$ 8 bilhões ao ano, quase 60% do mercado.
Mas não deixo de acreditar que dias melhores virão. As turbulências revelam que atitudes fortes devem ser tomadas para uma nova etapa de recuperação. Eu ainda fico com a parcela de empreendedores que indicam em suas opiniões que suas expectativas para a economia em 2020 devem melhorar um pouco, segundo a sondagem, alcançando 56,4%, ou o maior índice. Então, agora, não só apenas acreditar, mas arregaçar as mangas e fazer o resultado acontecer!
Presidente do Sindióptica-RS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia